7 de Janeiro de 1943. Morre Nikola Tesla

0
16

Em um dia como este, 7 de janeiro, no ano de 1943, morreu Nikola Tesla. Considerado por muitos “O Inventor da Modernidade”, Tesla morreu pobre e isolado em Nova Iorque, a cidade iluminada graças à sua corrente elétrica, a Corrente Alternada (AC).

Tesla nasceu em 1856, na atual Croácia – na época Império Austríaco, mas se mudou para os Estados Unidos em 1884, deixando louváveis contribuições para o campo do electromagnetismo. Começou trabalhando com Thomas Edison, seu futuro rival, mas o largou após o não pagamento de um grande prêmio garantido à Tesla. Trabalhando independentemente, Tesla desenvolveu um barco teleguiado, o motor de indução – um motor elétrico com dois campos magnéticos rotativos, ganhou a “guerra das correntes” com a corrente alternada, guerra esta disputada contra Thomas Edison – ferrenho defensor da corrente contínua, criou a bobina de Tesla e realizou experimentos com Raios X.

Criou a Torre Wardenclyffe, também conhecida como Torre de Tesla, que seria uma torre de transmissão telefônica sem fio. Todavia, devido à falta de dinheiro, sua construção foi finalizada e ela não entrou em operação. Desenvolveu um biplano VTOL (Vertical Take Off and Landing – decolagem e pouso na vertical) que nunca foi construído. Tentou criar uma forma de transmitir energia elétrica sem fio para qualquer ponto na superfície na terra, além de uma forma de encontrar minérios subterrâneos, ambos projetos também não concretizados por Tesla.

É creditada à Tesla a criação de um suposto “raio da morte”, que seria um feixe de partículas capaz de abater alvos aéreos ou terrestres. Esta suposta arma é supostamente responsável pela destruição de uma floresta na Sibéria, mas não há provas da existência de tal arma.

Tesla nunca deu muita atenção às suas finanças, e por isso morreu pobre. Inúmeros anos após sua morte, muitas de suas invenções, outrora desacreditadas e tidas como fantasiosas, foram concretizadas ou serviram de inspiração para inventos modernos.

Nikola Tesla

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS