A Sociedade “Progressista”

0
26

No mundo em que vivemos, quem possui um olhar atento sobre a sociedade notará rapidamente que hoje em dia tudo ao nosso redor é exageradamente “moderno” ou, melhor dizendo, progressista. São pessoas que adoram aquilo tido por “cool”, sendo facilmente seduzidas por novas condutas, hábitos e pensamentos. Tudo aquilo que o establishment midiático denomina como “tendência”.

Muitas dessas pessoas não conseguem perceber que os valores que ergueram a Civilização Ocidental estão, dia após dia, sendo substituídos por novos “valores” e, em poucos anos, eles destruirão tudo o que demorou séculos para ser construído. Todos os dias, podemos observar inúmeras consequências nefastas que surgem dessa inversão de valores. Um bom exemplo é a destruição lenta e gradual da família tradicional (pai, mãe e filhos).

A ideia de família “moderna” vem com o intuito de extiguir valores que foram passados de geração após geração. Podemos notar que a cada dia mais e mais famílias são destruídas por brigas internas, falta de amor, religiosidade, questões financeiras etc. Se valores da moral judaico-cristã não estivessem tão esquecidos, certamente os pais protegeriam seus filhos de todo e qualquer perigo, e os casais supririam suas necessidades de amor, atenção, companheirismo etc.

Nossa sociedade atual desconhece os princípios, a ética e a moral que delinearam toda a trajetória do Ocidente. Renegam a noção do que é ser um ser humano e entender a abissal diferença entre o certo e o errado, tomando decisões conforme a conveniência de paixões cada vez mais mesquinhas. Dessa forma, caminhamos a passos largos para a bestialidade completa, aceitando sorridentemente cada novo “avanço social” por mais abjeto que seja.

Porém, o real objetivo por trás das mudanças bruscas é justamente a deturpação total de nossa cultura, de nosso modo de viver. Infelizmente, os brasileiros ainda não notaram que os fins pretendidos por esse processo maligno são a destruição completa de nosso país.

No entanto, Graças a Deus, nem todos estavam dormindo no ponto. O grande filósofo Mário Ferreira dos Santos, em agosto de 1957, disse: “Nossa época caracteriza-se por uma propaganda desenfreada da ignorância e da má-fé, levada por espíritos obscuros e destructivos, em combater a ética, em combater a moral, no seu genuíno sentido, com o intuito de favorecer aos que desejam destruir todos os laços mais profundos, que unem os sêres humanos, tornando-os, afinal, apenas utensílios de uma grande máquina social, representada pelo Estado político, utilizando para produzir em benefício de alguns, que são os eternos beneficiários do poder”.

Em suma, caros leitores, é extremamente importante nos dias atuais agirmos com a prudência conservadora de Russell Kirk em nossas vidas, com a ética e a moral cristã como normas de conduta pessoal aliadas, é claro, a uma fé sincera. E, como bem disse o poeta romano Juvenal: “Mens sana in corpore sano”.


Bibliografia:

1. KIRK, Russell. A Política da Prudência.

Por: Salomão Campina

 

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS