A agente do SOE (Special Operations Executive) Noor Inayat Khan

0
15

13 de Setembro de 1944.

Neste dia a agente do SOE (Special Operations Executive) Noor Inayat Khan era executada no campo de concentração de Dachau com um tiro na nuca.

Noor nasceu em São Petersburgo em 1914, na Rússia czarista, mas era cidadã britânica. O seu pai vinha de uma família indiana nobre e a sua mãe era norte-americana.

Após o fim da 1ª Guerra Mundial a família mudou-se para Londres e em 1920 para Paris, onde estabeleceram-se durante alguns anos.

Quando a guerra começou Noor regressou a Londres e alistou-se em 1940 no Women’s Auxiliary Air Force (WAAF), um destacamento da Royal Air Force exclusivo para mulheres.

Em Fevereiro de 1943 foi recrutada para o SOE e enviada para a França ocupada pelos alemães para atuar como operadora de rádio junto aos diversos grupos de resistência que atuavam no país.

Estabeleceu-se em Paris, de onde coordenava as comunicações de várias redes de resistência.

Em Outubro de 1943 foi presa em Paris, tendo sido sujeita à um duro interrogatório na sede local da Gestapo.

Apesar do seu aspecto meigo e frágil, o relatório da Gestapo indicou que Noor conseguiu ferir diversos agentes alemães, tendo inclusive partido o pulso de um deles.

Foi registrada como “prisioneira perigosa” e mantida algemada 100% do tempo.

Tentou fugir 3 vezes, tendo conseguido escapar da prisão numa das vezes, mas foi recapturada logo em seguida.

Durante 10 meses foi mantida algemada pelos pulsos e pelos tornozelos, sendo sujeita a interrogatórios diários brutais e sangrentos, no entanto, de acordo com os relatórios da Gestapo, ela não deu nenhuma informação útil.

Como já não era útil para a Gestapo, em Agosto de 1944 foi enviada para o campo de concentração de Dachau, onde os interrogatórios continuaram de forma ainda mais terrível.

Como ela não cedia, neste dia, ao lado de outras 4 agentes femininas do SOE, foi atacada por vários agentes alemães e, de acordo com algumas fontes, também violada.

No fim da manhã as 5 mulheres foram obrigadas a ajoelharem-se e cada uma foi executada com um tiro na nuca.

De acordo com alguns prisioneiros do campo que presenciaram a execução e carregaram os corpos para o crematório, a última palavra de Noor foi:

“Liberté!” (Liberdade, em francês)

 

Noor Inayat Khan.

Selo comemorativo criado no Reino Unido em homenagem a Noor Inayat Khan.

Noor Inayat Khan.

Busto nos Jardins de Londres em homenagem a Noor Inayat Khan.

Busto nos Jardins de Londres em homenagem a Noor Inayat Khan.

Fonte. Hoje na Segunda Guerra Mundial – Link: https://www.facebook.com/hojenasegundaguerramundial/?fref=ts

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS