As Batalhas Diplomáticas de Felipe IV e Bonifácio VIII

0
27

Benedetto Gaetani, Papa Bonifácio VIII, foi o papa que mais defendeu uma prática que estava se tornando comum na Europa da baixa idade média, a chamada inversão da submissão papal ou a afronta ao poder temporal do papa como vigário de cristo. Isto ocorria sobre um novo processo político europeu onde as monarquias da época buscavam maior centralização do poder e controle absoluto do estado, o prelúdio do absolutismo. Para isso, monarcas, buscavam aumentar o tamanho das terras reais utilizando diversas manobras políticas e precisavam reaver o monopólio do uso da forma com a formação de um exército real que pudesse fazê-lo impor um controle sobre seus nobres senhoriais. Por fim era necessário vencer a igreja, para um monarca reinar absolutamente ele não precisava se livrar da religião, mas sim torna-la submissa ao poder real ao contrário da posição superior da igreja sobre as monarquias desde a coroação de Carlos Magno em 800.

Dentre as várias monarquias da época que tentaram subverter esta relação papal-real seu maior oponente talvez fosse Felipe IV O belo e a França. Ele seguiu o caminho de seus antecessores que trilhavam o caminho do absolutismo adicionando terras conquistadas ao controle real, aumentando as terras aumentaria o controle de mais levas de tropas e uma maior captação de impostos necessários para contratação de mercenários e formação de um exército profissional. Seguindo os passos deles ele atacou os ingleses em uma guerra que estava eminente e guerreou pelo controle das terras inglesas na França que aos poucos eram tomadas guerra por guerra. Após um sucesso inicial Felipe começou a falhar nas campanhas e foi obrigado a aceitar os termos de paz sem alteração territorial, a paz carregaria como selo um casamento que acarretaria, futuramente, na guerra dos 100 anos. Ainda que a paz fosse selada em um Status quo o maior golpe foi dado no seu tesouro real que havia gastado quilos de ouro em um exército para uma guerra sem conquistas. No seu desespero para sanar este furo na economia francesa ele perseguiu os judeus, banindo e fechando seus negócios, tomando parte da riqueza e do lucro. Após isso empregou uma segunda campanha militar erguendo tropas para atacar o Condado de Flandres que era um condado francês que, por sua riqueza, mantinha um status de semi-independência. Após a guerra, o monarca, conhecido como Rei de Ferro revertia a situação financeira da França capturando importantes cidades mercantis do condado e impondo uma rígida submissão como pagamento de soldo.

Após tais atos que Bonifácio e Felipe iniciaram suas hostilidades. Bonifácio viu as tentativas do rei de aumentar o controle sobre seu reino, seus atos de centralização e guerras contra vassalos como também a tentativa de aumentar a captação de impostos e aumentar o lucro da coroa. Repreendeu os atos deste alegando que cometia o pecado da avareza e da ira usando como exemplo sua guerra pelo dinheiro e controle das ricas terras de Flandres. Felipe, por sua vez, respondeu de uma forma mais intensa ainda aumentando os impostos de todos os setores da população e sabiamente não tomando nenhuma medida diante do clero. Após isso ele infere uma série de impostos contra o mesmo e alega estar agindo em prol da cura da situação financeira francesa. Perceba que a série de atos tomados por Felipe era um estratégia minuciosa para redirecionar o ódio da população francesa dele para o clero uma vez que coloca impostos altos para nobres e burgueses e não o faz para o primeiro estado. Depois de um tempo ele retoma as ações e infere tal imposto para, agora de fato , todos os setores da população fazendo o clero protestar diante de tal ato. Neste momento que ele faz seu jogo político e questiona o porquê do clero se recusar ajudar a França em tal momento de crise enquanto todo o resto da população esta agindo. Bonifácio agiu rapidamente com a Bula Papal Clericis Laicos proibindo qualquer transferência de propriedade da igreja para a coroa francesa.

Felipe executa um ultimo e maior de seus movimentos que daria origem a Assembleia dos Estados Nacionais, em sua defesa ele usava uma das bases da política romana para agir contra a bula de Bonifácio: aquilo que tange a todos deve ser decidido por todos. O primeiro estado perde para a coalizão do segundo e do terceiro e a igreja é obrigada a aceitar o pagamento de impostos. Enfurecido Bonifácio excomunga Felipe O belo que reage mandando um agente, William Nogaret, e um pequeno séquito para invadir as imediações papais e mata-lo.

Na imagem: Batalha das Esporas Douradas na Guerra Franco-Flamenga foi uma batalha famosa pela inovação das táticas de batalha contra cavalaria e uma vitória dos flamengos, embora a guerra fosse perdida.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS