O desastre nuclear de Chernobyl

0
15

Em 1986, ocorreu o maior acidente provocado pelo homem em toda a História, a explosão da usina nuclear de Chernobyl. Apesar dessa tragédia ter vitimado milhares de pessoas não só no que hoje é a Ucrânia, mas também muito além dos seus limites.

Os operadores da usina nuclear de Chernobyl, decidiram realizar um experimento no reator 4 da usina. A intenção deste experimento era observar o comportamento do reator quando os níveis de energia estivessem baixos. Porém, para que esse teste fosse possível, os responsáveis pela unidade teriam que desrespeitar o cumprimento de uma série de normas e regras de segurança que eram, e são até hoje, indispensáveis. Dentre os diversos erros cometidos pelos funcionários da usina, o mais grave foi a desativação do sistema hidráulico, que era responsável pelo controle da temperatura no reator. Com isso, não demorou muito para que o sistema entrasse em colapso e superaquecesse, gerando uma imensa bola de fogo e radiação, que matou na hora mais de 2 mil pessoas. Com isso, as autoridades soviéticas mandaram mais de 600 mil pessoas para tentar conter e limpar o local da explosão.

Vamos aos fatos:

. Das 25 mil pessoas que morreram devido à exposição a radiação, cerca de 20% cometeram suicídio;

. Depois do acidente nuclear, a floresta da região deixou de ser verde e se tornou avermelhada;
. A Bielorrússia teve 70% de seu território contaminado devido ao acidente nuclear de Chernobyl;
. De todo o material radiativo do acidente, 97% continua no local;
. Especialistas afirmam que a região vai levar pelo menos mais 100 anos até ser considerada livre de poluição radiativa;
. O último reator de Chernobyl foi desligado há apenas 14.

Usina de Chernobyl, danificada após a explosão, em foto de maio de 1986

Chernobyl nos dias de hoje

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS