O pacto de não-agressão entre a Alemanha e a União Soviética conhecido como o Pacto Molotov-Ribbentrop

0
45

23 de Agosto de 1939

Neste dia era assinado o pacto de não-agressão entre a Alemanha e a União Soviética conhecido como o Pacto Molotov-Ribbentrop.

A comitiva alemã, liderada pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros Joachim von Ribbentrop, tinha chegado neste dia a Moscou e se encontrado em duas ocasiões com Joseph Stalin e o seu Ministro dos Negócios Estrangeiros, Vyacheslav Molotov.

Stalin já tinha em cima da mesa uma proposta de aliança com o Reino Unido e com a França, mas essa proposta implicava que os soviéticos fossem para a guerra contra a Alemanha caso a Polônia fosse invadida, algo para o qual Stalin sabia que o seu exército ainda não estava preparado.

O Exército Vermelho ainda estava muito debilitado e fragilizado após as duras e brutais purgas de Stalin que resultaram na prisão, no rebaixamento ou na execução de grande parte dos oficiais militares de topo.

Mas neste dia os alemães apareceram com uma proposta tremendamente tentadora:

Tudo aquilo que Stalin precisava fazer era “ficar quieto”! Em troca receberia metade da Polônia e todos os Países Bálticos (Estônia, Letônia e Lituânia).

Era uma proposta que Stalin pura e simplesmente não podia recusar!

E neste dia, perto da meia-noite, Ribbentrop e Molotov assinavam o pacto de não-agressão, tirando o Reino Unido e a França do “jogo diplomático” e abrindo caminho para o ataque alemão contra a Polônia.

Com esse acordo firmado, Hitler ficava numa situação tremendamente confortável pois podia atacar os poloneses sem temer um ataque soviético.

A divisão da Polônia entre os alemães e os soviéticos fazia parte de um “anexo secreto” cuja existência foi sempre negada por Stalin, no entanto, após o fim da União Soviética e a abertura dos antigos arquivos do tempo da guerra, o anexo viria finalmente a público.

Vyacheslav Molotov no momento da assinatura do pacto.

Atrás, em pé, vemos Joachim von Ribbentrop e Joseph Stalin.

Joachim von Ribbentrop no momento da assinatura do pacto.

Ribbentrop, Stalin e Molotov, radiantes após a assinatura do pacto.

Stalin e Ribbentrop cumprimentando-se após a assinatura do pacto.

Hitler comemorando com Ribbentrop a assinatura do pacto, no final de Agosto de 1939.

Charge da época satirizando o pacto entre os alemães e os soviéticos.

“Pergunto-me quanto tempo durará essa lua-de-mel?”

Fonte. Hoje na Segunda Guerra Mundial – Link: https://www.facebook.com/hojenasegundaguerramundial/

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS