O Príncipe Dom Augusto Leopoldo de Saxe-Coburgo e Bragança

0
27

Nasce o Príncipe Dom Augusto Leopoldo de Saxe-Coburgo e Bragança no dia 6 de Dezembro de 1867 em Palácio Imperial de Petrópolis.

O Príncipe Dom Augusto Leopoldo Filipe Maria Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Saxe-Coburgo e Bragança nasceu no Palácio Imperial de Petrópolis, em 6 de Dezembro de 1867 às 16 horas e 10 minutos. Era filho da Princesa Dona Leopoldina, Duquesa de Saxe e de seu marido o Príncipe Luís Augusto de Saxe-Coburgo-Gota, Duque de Saxe.

Veio para o Brasil para ser educado com o seu irmão mais velho. Teve uma educação rígida sob Manuel Pacheco da Silva, Barão de Pacheco. Foi descrito como aluno brilhante na Escola Naval, formando-se na marinha de Guerra em 1886.

Recebeu a notícia do Golpe de 15 de Novembro em alto mar no oriente, a bordo do “Almirante Barroso” e demitido pelo Governo Republicano de seu posto, juntou-se aos seus familiares no exílio. Ingressou na Marinha Austro-Húngara e lá foi elevado a Capitão de Mar e Guerra.

Casou-se em 1894 com a Arquiduquesa da Áustria e Princesa da Toscana Carolina Maria de Habsburgo. De sua união nasceram oito filhos, dos quais somente um se manteve dinástico na Casa de Saxe-Coburgo-Gota, por não se casar morganaticamente, o Príncipe Ranier Maria que morreu em combate na Segunda Guerra Mundial, e uma filha se manteve dinástica na Casa Imperial Brasileira por ter mantido a nacionalidade, a Princesa Dona Teresa Cristina de Saxe-Coburgo e Bragança, que deu continuidade ao Ramo de Saxe-Coburgo e Bragança da Casa Imperial Brasileira ao se casar com Lamoral Taxis, Barão de Bordogna e Valnigra em 1930e ter descendência, entre eles o atual chefe do ramo, Carlos Tasso de Saxe-Coburgo e Bragança.

O Príncipe Augusto nunca se esqueceu do Brasil nem se acostumou com a vida na Europa, decorando o Castelo Gerasdorf, sua residência nos arredores de Viena com objetos e fotos do Brasil. Faleceu em 11 de outubro de 1922, sem jamais ter retornado ao Brasil com o fim da Lei do Banimento por ter adoecido.

Imagem: Dom Pedro Augusto em detalhe de foto com Oficiais da Armada Imperial do Brasil, Filippo Fidanza, 1889.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS