O Príncipe Regente cria o Jardim Botânico do Rio de Janeiro

1 de março de 1811 em Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Em 1º de Março de 1811 é definido por meio de Alvará, assinado pelo Príncipe Regente Dom João, a direção do Jardim Botânico com destinação à cultura de plantas exóticas nas terras nas margens da lagoa de Rodrigo de Freitas como uma das funções do presidente da Real Junta de Fazenda dos Arsenais do Exército, Fábricas e Fundições. Elevando o Real Horto presente nas terras à qualidade de Jardim Botânico

As terras já haviam sido incorporadas pela Coroa por meio de Decreto Real em 13 de Julho de 1808, com o intuito de lá fazer uma fábrica de pólvora. A data é tido como alternativa para criação do Jardim Botânico uma vez que não há qualquer referência à sua criação antes do Alvará.

Imagem: Vista do Jardim Botânico, de Sebastien Auguste Youds Sisson, séc. XIX, atualmente no Museu Imperial.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS