O racional absoleto

0
12

A intelectualidade, o senso crítico e a sede por conhecimento, carece nos dias atuais com uma proporção alarmante.

No ocidental, a questão debatida frequentemente com o que diz respeito a formação acadêmica não justifica a falta de interesse, criação e desenvolvimento epistemológico intelectual.

Atualmente quando se trata de manipulação de massa, o público circunscreve tal conceito como se fosse um idealismo intrinsecamente sócio-manipulador e de fato toma uma posição parcialmente significativa, porém isolar a ideia de que a mídia acarreta influências e concepções destrutivas, como o sócio construtivista que é evidente e tem sido implantado desde 1960 no Brasil.

A cultura de conhecimento caminha a um breve estado de estagnação epidêmica, especialmente na questão de dilapidar culturas e coisas que conquistamos como bens coletivos.

A falta de incentivos do Governo condiz respeito com a degradante situação atual, integridade se tornou sinônimo de raridade, infelizmente não estamos mais inteligentes do que à trinta anos atrás,mas curiosamente interconectadas e ocupados com o mundo virtual (redes sociais) nas quais prefiro me referir à assassinos do tempo.

O sistema criou vampiros, que além de carecer de um forte sendo de motivação intelectual, depende de criações que derivam de outras nações, e graças a essa desestruturação educacional e lavagem psicológica o senso de apreensão intuitiva é praticamente obsoleto e imparcial.

É evidente que o conhecimento sem cultura literária é totalmente artificial e imitativo, a nação cria “repetidores de frases”, sem encetar o conceito marginalizado de massa de manobra, por esses sim o conhecimento é “coisa de louco “.

Por: João Paulo Pires de Morais

 

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS