A Princesa da Beira, Dona Maria da Glória

0
34

4 de abril de 1819 em Paço de São Cristóvão.

Em 4 de Abril no Paço de São Cristóvão nasce filha do Príncipe Real Dom Pedro de Alcântara e de Dona Leopoldina, Maria da Glória Joana Carlota Leopoldina da Cruz Francisca Xavier de Paula Isidora Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga, intitulada desde seu nascimento Princesa da Beira, por ser primogénita herdeira de seu pai até o nascimento do primeiro varão herdeiro do Príncipe Real em 1821 e intitulada de novo com o falecimento deste em 1822.

Com a ascensão de seu pai ao trono brasileiro ela foi intitulada Princesa Imperial do Brasil até o nascimento de seu irmão Dom Pedro de Alcântara, futuro Dom Pedro II. Com a morte de seu avô Dom João VI em 1826 e a renúncia de seu pai como Dom Pedro VI de Portugal em 28 de Maio em seu favor ela se tornou Rainha Dona Maria II de Portugal. Em 29 de outubro de 1826, por procuração, casou com seu tio Dom Miguel que lhe usurpou o trono em 1828 iniciando a Guerra Civil Portuguesa que restaurou seu trono o exilou e anulou seu casamento. Casou-se em 1834 com o Príncipe de Eichstätt, Augusto de Beauharnais, Duque de Leuchtenberg e Santa Cruz, irmão de Dona Amélia, a segunda Imperatriz do Brasil. Porém o casamento durou menos de um ano com a morte do Príncipe Augusto, não gerando descendência. Em 1836 casou-se pela terceira vez com o Príncipe Fernando de Saxe-Coburgo e Gota, sobrinho do Rei Leopoldo I da Bélgica, tornando-se Rei de Portugal por jure uxoris com o nascimento de seu primeiro filho em 1837.

Dona Maria II de Portugal teve onze filhos, entre eles os Reis Dom Pedro V e Dom Luís I de Portugal, e faleceu dando a luz à seu último em 15 de Novembro de 1853, no Palácio das necessidades em Lisboa.

Imagem: Retrato de D. Maria II de Portugal, John Simpson, 1837, atualmente no Museu Imperial.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS