A última batalha aérea na Segunda Guerra Mundial na Europa

0
13

A Segunda Guerra Mundial entrou para a história, dentre outros motivos, pelo uso extensivo de aviões e pela consolidação da aviação como arma fundamental para qualquer conflito moderno. Vastas formações de bombardeiros eram praticamente onipresentes nos céus europeus – e se tornaram um ícone. Todavia, o último combate aéreo na Europa durante a Segunda Guerra fugiu deste padrão – e entrou para a história.

Durante o dia 12 de Abril de 1945, dois americanos, voando em um avião batedor – um L-4 Grasshopper – se depararam com uma aeronave alemã de igual finalidade, um Fieseler Storch. Por serem batedores, nenhuma das aeronaves estava preparada para o combate, sendo, as duas, desprovidas de armamento. Todavia, isso não foi um empecilho para o piloto americano, Ten Duane Francis. Ele, aproveitando de sua posição sobre a aeronave alemã, abriu as portas de sua aeronave e, em conjunto com o co-piloto Ten Bill Martin, abriu fogo com sua pistola Colt .45.

O piloto alemão, tentando evadir dos tiros norte-americanos, iniciou uma série de manobras que, por fim, fizeram a ponta da asa da aeronave tocar o solo. O batedor alemão colidiu com o chão, levando o piloto americano a efetuar um pouso perto da aeronave abatida. Isso possibilitou a captura do piloto derrubado e o fornecimento dos primeiros socorros a ele. Este foi o único abate, em toda a Segunda Guerra Mundial, com apenas pistolas.

 

 

 

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS