15 Livros para toda família conservadora deve ler

Em tempos de revolução cultural, preparar-se não é uma opção e sim uma missão para com as futuras gerações.

Dez Maneiras de Destruir a Imaginação do Seu Filho – Anthony Esolen

Para os pais: Em tempos obscuros, cuja a pedagogia gramscista destrói nossas escolas, Anthony Esolen demonstra neste livro por que o modelo de educação infantil contemporâneo não só é ineficiente na criação de um adulto maduro, como é nocivo às faculdades mentais da criança, especialmente à imaginação. Mais do que um diagnóstico assombrosamente preciso dos desastres pedagógicos implementados sistematicamente ao longo das últimas décadas (não só nos EUA), o autor ainda indica o que eles têm em comum

Contra a Escola. Ensaio Sobre Literatura, Ensino e Educação Liberal – Fausto Zamboni

Para os pais: Por que a escola não educa e condena tantas vidas ao desperdício e à esterilidade? A educação (ex-ducere, conduzir para fora) deixou de ser uma abertura à razão e ao espírito, convertendo-se em engenharia social, em manipulação dos instintos baixos para a realização da vontade de poder. O homem, não mais educado naquilo que tem de essencialmente humano, passou a ser instrumentalizado em vista de algum interesse econômico ou social.

Podres de Mimados – As consequências do sentimentalismo tóxico – Theodore Dalrymple

Para os pais: Não mime seu filho, não dê tudo o que ele pede, ponha limites. Podres de Mimados trata de um único tema: como o culto do sentimento “tem destruído nossa capacidade de pensar e até a consciência de que é necessário pensar”. Ou, em outras palavras, quais são as consequências sociais e políticas das ações de uma sociedade que se permite pautar predominantemente pelos sentimentos.

Maquiavel Pedagogo – Pascal Bernardin

Para os pais: Inúmeros pais e educadores, testemunham, estupefatos, a revolução em curso. Interrogam-se sobre as profundas mutações que de forma acelerada vêm ocorrendo em nosso sistema educativo. Porém, nenhum governo, seja de direita ou de esquerda, vem à público esclarecer os fundamentos ideológicos dessas constantes reformas no ensino e tampouco se preocupam em apresentar, de forma clara, as coerências e os objetivos dos métodos adotados.

A Nova Era e a Revolução Cultural – Olavo de Carvalho

Para os pais: “A ‘Nova Era’ da qual Fritjof Capra se tornou festejado porta-voz e a ‘Revolução Cultural’ de Antonio Gramsci têm algo em comum: ambas pretendem introduzir no espírito humano modificações vastas, profundas e irreversíveis. Ambas convocam à ruptura com o passado, e propõem à humanidade um novo céu e uma nova terra. A primeira vem alcançando imensa repercussão nos círculos científicos e empresariais brasileiros.

O Futuro do Pensamento Brasileiro – Olavo de Carvalho

Para os pais: Outro significante livro onde se avalia a tradição do pensamento brasileiro, aponta as lacunas e os pilares que a constituem e esboça um sombrio prognóstico. A coletânea reúne a conhecida conferência dada na UNESCO em 1997, “Os mais excluídos dos excluídos”, entrevistas e ensaios introdutórios às obras de dois dos maiores intelectuais que o Brasil já teve: Otto Maria Carpeaux e Mário Ferreira dos Santos. Com estilo vigoroso e análise impiedosa, Olavo comenta a (possível) alta cultura brasileira fundamentalmente a partir de seus maiores expoentes: os já citados Mário Ferreira e Otto Maria Carpeaux, e também Miguel Reale e Gilberto Freyre.

1984 – George Orwell

Para os filhos(as): Uma distopia considerada por muitos um livro profético, com elementos tão reais que nos fazem refletir nossa própria realidade. O controle da verdade, um estado totalitário que dita como devemos agir, pensar e nos comportar. Além de uma obra ficcional fantástica e assombrosamente realista, é uma reflexão filosófica para nosso dias atuais.

A Revolução dos Bichos – George Orwell

Para os filhos(as): Uma fábula, rápida e simples de se ler, A Revolução dos Bichos é uma clara alusão a revolução socialista de 1917 que deu origem ao estado totalitário da União Soviética. O livro conta exatamente como a ideologia comunista se transforma e arruína por completo a fazenda dos bichos. O que uma fez foi um sonho, ao se desenvolver, transforma-se em um pesadelo. Personagens famosos como Stalin e Trótski são retratados com precisão em suas personalidades, elementos como a NKDV (antiga KGB) que persegue e assassinava os opositores de Stalin recebem destaques, as massas de manobras e a máquina de propaganda soviética também fazem parte do livro.

Admirável Mundo NovoAldous Huxley

Para os filhos(as): Ele mostra uma sociedade inteiramente organizada segundo princípios científicos, um mundo ateu, na qual a mera menção das antiquadas palavras “pai” e “mãe” produzem repugnância. Um mundo de pessoas programadas em laboratório, e adestradas para cumprir seu papel numa sociedade de castas biologicamente definidas já no nascimento. Um mundo no qual a literatura, a música e o cinema só têm a função de solidificar o espírito de conformismo. Um universo que louva o avanço da técnica, a linha de montagem, a produção em série, a uniformidade, e que idolatra Henry Ford.

As Ideias ConservadorasJoão Pereira Coutinho

Para pais e filhos(as): Um dos livros mais didáticos para se entender o que é conservadorismo, e porque nós conservadores não aderimos a ideologias. Em um país de democracia recente e marcado historicamente por ditaduras como o Brasil, o pensamento político conservador costuma ser associado ao autoritarismo e à supressão das liberdades individuais. O audacioso objetivo deste livro é desfazer esse equívoco e apresentar ao leitor as ideias conservadoras, que não se confundem com as doutrinas reacionárias.

Como Ser Um Conservador – Roger Scruton

Para pais e filhos(as): O tema central deste livro é o conservadorismo. E é a partir da apresentação teórica e prática do pensamento conservador em suas várias dimensões na vida em sociedade que Scruton examina e explica como ser um conservador. E o faz com uma habilidade grandiosa para expor teoria e análise de maneira clara e concisa sem simplificá-las ou vulgarizá-las.

Pare de Acreditar no Governo – Por que os Brasileiros não Confiam nos Políticos e Amam o Estado Bruno Garschagen

Para pais e filhos(as): Por qual razão nós brasileiros, apesar de não confiarmos nos políticos, a quem dedicamos insultos dos mais criativos e variados, pedimos que o governo intervenha sempre que surgem problemas? Por que vamos para as ruas protestar contra os políticos e ao mesmo tempo pedir mais Estado. De Dom João VI a Dilma Rousseff, um compromisso inabalável uniu todos os governantes, inclusive aqueles chamados (erradamente, segundo o autor) de liberais ou neoliberais: a preservação do Estado monumental e mesmo o seu crescimento. Por quê? Para responder a esse conjunto de questões, o autor vasculha a história política do Brasil desde que os portugueses aqui chegaram até os dias de hoje.

A Mentalidade Anticapitalista – Ludwig Von Mises

Para pais e filhos(as): O capitalismo é o sistema de organização econômica mais vilipendiado, difamado, criticado e caluniado que existe. Todos adoram detestar o livre mercado – de operários a intelectuais, de artistas a sacerdotes, de políticos a empresários. Mas o mais intrigante nessa história toda é que o capitalismo… funciona. Teorias socialistas e intervencionistas de toda sorte pretendem criar uma narrativa coerente para os males que acometem a civilização, e lidam com símbolos bastante convincentes: “Existem muitos pobres porque alguns são ricos”. “Existem patrões porque tantos outros não passam de empregados”. “Existem criadores porque muitos fazem o serviço braçal e mecânico”. Nada mais verdadeiro e, paradoxalmente, nada mais falso.

O que é Filosofia? – José Ortega y Gasset

Para pais e filhos(as): Estudar filosofia, é comungar com a verdade. Livro recomendado pelo próprio Olavo de Carvalho. Este livro compõe-se de minuciosas transcrições das aulas do curso “O que é filosofia?”, ministrado pelo filósofo espanhol José Ortega y Gasset (inicialmente) na Universidade de Madrid, em 1929, e de conferências suas em Buenos Aires, proferidas ao longo do último trimestre de 1928. Acontecimento marcante na história intelectual da Espanha, este curso foi o primeiro de filosofia pura proferido abertamente no país. Sua grande repercussão confirmou o lugar relevante de Ortega y Gasset na vanguarda da filosofia do século XX

O que Há de Errado com o MundoG. K. Chesterton

Para pais e filhos(as): A mente moderna vê-se forçada na direção do futuro pela sensação da fadiga – não isenta de terror – com que contempla o passado. Ela é propelida para o futuro. Para usar uma expressão popular, é arremessada para meados da semana que vem. E a espora que a impulsiona avidamente não é uma afeição genuína pela futuridade, pois a futuridade não existe, pois que ainda é futura. É antes um medo do passado: um medo não só do mal que há no passado, senão também do bem que há nele.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS