4 Livros para você entender o fenômeno FakeNews

Agora não tem mais desculpa para você ser um desinformado, não é? Existe uma diferença entre aqueles querem informar, e aqueles que são pagos para não informar.

Desinformação – Ion Mihai Pacepa

Embora o título seja convidativo a temática Fake News, Desinformação vai muito além disso. Escrito por Ex-Chefe de espionagem da Securitate, a polícia secreta da Romênia comunista. O livro demonstra, através de exemplos concretos tirados da história mundial recente, que, ao contrário do que geralmente se imagina a princípio, desinformar e informar mal não são a mesma coisa: a desinformação é uma ação estratégica, que inclusive foi e continua sendo utilizada em larga escala por serviços de inteligência para transformar a maneira como o homem e as sociedades interpretam os acontecimentos e a realidade.

 

O Dever de Insultar – Olavo de Carvalho

Nesta magnifica obra, Olavo de Carvalho demonstra em seus artigos, como a mídia é paga para não informar. Com artigos escritos em 2010, Olavo previu diversos eventos históricos os quais a grande mídia tentou desestabilizar, como por exemplo a eleição de Donald Trump. Nele, encontramos não apenas o noticiário faltante em nossa imprensa sobre o que acontece nos EUA, mas longas análises da situação política brasileira, da conjuntura internacional e não raras lições de filosofia e ciências humanas.

Apoteose da Vigarice – Olavo de Carvalho

Assim como em O Dever de Insultar, Apoteose da Vigarice reúne os artigos escritos em 2005. O leitor encontrará nessas páginas as notícias que a nossa grande imprensa não deu, além de exposições da política americana e mundial que por aqui não se viu, algumas análises da cultura brasileira e também lições de ciência política nas quais jamais se pensou, tudo fundamentado nos princípios de uma filosofia que o autor vem desenvolvendo há pelo menos duas décadas.

A tomada do Brasil pelos maus brasileiros – Percival Puggina

Os textos oferecem uma visão sobre os problemas nacionais de uma forma tão distante do padrão jornalístico atual quanto próxima da percepção do povo brasileiro. Percival rompe com o jornalismo hegemonicamente de esquerda, e narra a história dos eventos políticos entre 2011 a 2015. Da revolução cultural ao desarmamento civil, das decisões do STF à Comissão da Verdade, de Marx a Lula, passando por Foro de São Paulo, Partido dos Trabalhadores e Teologia da Libertação.

Por Natan Falbo – Conservadoreshttps://apoia.se/conservadores

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS
RECEBA O MELHOR CONTEÚDO DO CONSERVADORISMO DO BRASIL DE GRAÇA PELO FACEBOOK? CLIQUE EM CURTIR!

COMENTÁRIOS

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com