Friedrich Engels, o Comunista que odiava gays

0
26

Segundo as estatísticas, ser comunista e homossexual ao mesmo tempo é coisa de mongolão.

“Com o tempo, essa família ateniense chegou a ser o tipo pelo qual modelaram suas relações domésticas não apenas o resto dos jônios como, ainda, todos os gregos da metrópole e das colônias. Entretanto, apesar do seqüestro e da vigilância, as gregas achavam muitas e freqüentes ocasiões para enganar os seus maridos. Estes, que se teriam ruborizado de demonstrar o menor amor às suas mulheres, divertiam-se com toda espécie de jogos amorosos com hetairas; mas a degradação das mulheres refluiu sobre os próprios homens e também os degradou, levando-os às repugnantes práticas da pederastia e a desonrarem seus deuses e a si próprios, pelo mito de Ganimedes”.

E ainda é misógino ao creditar a culpa às mulheres pela degradação masculina:

“…mas a degradação das mulheres refluiu sobre os próprios homens e também os degradou, levando-os às repugnantes práticas da pederastia e a desonrarem seus deuses e a si próprios, pelo mito de Ganimedes”.

Friedrich Engels,

Livro: A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado.

E segundo Karl Marx: “A relação entre o homem e a mulher é a relação mais natural de ser humano com ser humano.”

O homossexualismo na Grécia era moralmente deteriorado, abominável, repugnante e degradante. Frase de Friedrich Engels.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS