Livro em PDF – O Livro Negro do Comunismo

0
439

O Livro Negro do Comunismo: Crimes, Terror, Repressão é uma obra anticomunista coletiva de professores e pesquisadores universitários europeus. O livro foi editado por Stéphane Courtois, diretor de pesquisas do Centre national de la recherche scientifique (CNRS), e seu lançamento ocorreu por ocasião dos 80 anos da Revolução Russa.

O Livro Negro do Comunismo faz um inventário da repressão política por parte regimes ditos marxistas-leninistas — incluindo as execuções extrajudiciais, as deportações e as crises de fome. Foi publicado originalmente em 1997, na França, sob o título Le livre noir du communisme: Crimes, terreur, répression.

A introdução, a cargo do editor Stéphane Courtois, declara que “…os regimes comunistas tornaram o crime em massa uma forma de governo”. Usando estimativas não oficiais, apresenta um total de mortes que chega aos 94 milhões. A estatística do número de mortes dado por Courtois é a seguinte:

20 milhões na União Soviética

65 milhões na República Popular da China

1 milhão no Vietname

2 milhões na Coreia do norte

2 milhões no Camboja

1 milhão nos Estados Comunistas do Leste Europeu

150 mil na América Latina

1,7 milhões na África

1,5 milhões no Afeganistão

10 000 mortes “resultantes das acções do movimento internacional comunista e de partidos comunistas fora do poder” (página 4).

O livro defende explicitamente que os regimes comunistas são responsáveis por um número maior de mortes do que qualquer outra ideologia ou movimento político, incluindo o fascismo. As estatísticas das vítimas incluem execuções, fomes intencionalmente provocadas, mortes resultantes de deportações, prisões e trabalhos forçados.

Uma lista parcial mais detalhada de alguns crimes cometidos na União Soviética durante os regimes de Lenin e Stalin descritos no livro inclui:

As execuções de dezenas de milhares de reféns e prisioneiros e de centenas de milhares de operários e camponeses rebeldes entre 1918 e 1922.

A grande fome russa de 1921, que causou a morte de 5 milhões de pessoas.

A deportação e o extermínio dos cossacos do Rio Don em 1920.

O extermínio de dezenas de milhares em campos de concentração no período entre 1918 e 1930.

O Grande Expurgo, que acabou com a vida de 690 000 pessoas.

A deportação dos chamados “kulaks” entre 1930 e 1932.

O genocídio de 10 milhões de ucranianos – conhecido como “Holodomor” – e de 2 milhões de outros durante a fome de 1932 e 1933.

As deportações de polacos, ucranianos, bálticos, moldavos e bessarábios entre 1939 e 1941 e entre 1944 e 1945.

A deportação dos alemães do Volga.

A deportação dos tártaros da Crimeia em 1943.

A deportação dos chechenos em 1944.

A deportação dos inguches em 1944.

O livro, entre outras fontes, usou material dos recentemente abertos ficheiros do KGB e de outros arquivos soviéticos.

Livro por Karel Bartosex, Mart Laar, Nicolas Werth e Stéphane Courtois

Link do livro em PDF – O Livro Negro do Comunismo: http://www.mises.org.br/files/literature/O%20LIVRO%20NEGRO%20DO%20COMUNISMO%20-%20Crimes%20Terror%20E%20Repress%C3%A3o.pdf

 

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS