Transladação dos despojos de Dom Pedro II e Dona Teresa Cristina

0
18

Transladação dos despojos de Dom Pedro II e Dona Teresa Cristina no dia 8 de janeiro de 1921 em Igreja Nossa Senhora do Monte do Carmo.

Com a revogação do banimento, o IHGB forma duas comissões para organizar o retorno dos despojos do Imperador Dom Pedro II e da Imperatriz Dona Teresa Cristina para as comemorações do centenário da independência em 1922.

Em 22 de Dezembro de 1920 os corpos em um grande cortejo fúnebre com honras de Estado deixam o Panteão dos Bragança no Mosteiro de São Vicente de Fora, em Portugal, e são embarcados no couraçado “São Paulo” da Marinha do Brasil. Em outro grande cortejo fúnebre os despojos do Imperador e da Imperatriz retornam com grandes honras à Pátria, acompanhados por uma multidão e por autoridades, membros do IHGB e pelo Conde d’Eu, seu filho o Príncipe-Titular de Orléans e Bragança e o Barão de Muritiba, no dia 8 de Janeiro de 1921.

O desembarque foi marcado por salva de tiros feita pelas fortalezas de Santa Cruz e São João e pelo cortejo que levaram os esquifes da Praça Mauá à antiga Capela Imperial, e na época Catedral Metropolitana, a Igreja Nossa Senhora do Monte do Carmo.

Foi a primeira vez desde o Golpe de 15 de Novembro que os membros da Família Imperial pisaram oficialmente em solo Brasileiro, causando grandes emoções e saudações do público.

Imagem: O cortejo fúnebre em Portugal em imagem gerada a partir de vídeo dos Serviços Gráficos do Exército Português.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS