10 livros para quem pensa em educar seus filhos no homeschooling

0
410

Pensando em educar seu filho através do homeschooling? Aqui vão algumas dicas importantes para os pais e principalmente para os futuros pais. Lembre-se, ou você educa o seu filho, ou alguém educará por você. Se você quiser mais dicas e mais orientações, visite o site Como Educar Seus Filhos.

01. Dez Maneiras de Destruir a Imaginação do Seu Filho

O professor Anthony Esolen demonstra neste livro por que o modelo de educação infantil contemporâneo não só é ineficiente na criação de um adulto maduro, como é nocivo às faculdades mentais da criança, especialmente à imaginação. Mais do que um diagnóstico assombrosamente preciso dos desastres pedagógicos implementados sistematicamente ao longo das últimas décadas (não só nos EUA), o autor ainda indica o que eles têm em comum — em suma, o ataque à faculdade imaginativa da criança — e os procedimentos para reverter o quadro. Para quem quer que deseje saber como não criar os seus filhos, esta leitura é urgente.

02. Contra a Escola. Ensaio Sobre Literatura, Ensino e Educação Liberal

“Por que a escola não educa e condena tantas vidas ao desperdício e à esterilidade? A educação (ex-ducere, conduzir para fora) deixou de ser uma abertura à razão e ao espírito, convertendo-se em engenharia social, em manipulação dos instintos baixos para a realização da vontade de poder. O homem, não mais educado naquilo que tem de essencialmente humano, passou a ser instrumentalizado em vista de algum interesse econômico ou social. Em consequência, desumanizou-se, transformando-se no imbecil que, com base em concepções erradas acerca da natureza humana, cria políticas desumanas. Nessa situação de doença linguística e espiritual, perdeu a experiência de amplas faixas da realidade ligadas à razão e ao espírito, assim como a capacidade de compreendê-las e expressá-las. De nada nos serve essa louca pretensão de alterar a natureza humana e remodelar o mundo. Cabe a nós, então, fazer o inventário dos nossos descaminhos, e retomar a estrada mestra abandonada”.

03. Quem controla as escolas governa o mundo

Há um dito popular: “A filosofia da sala de aula desta geração será a filosofia de vida da próxima geração”.
Os antigos fundadores dos EUA o entendiam bem. Esse é o porquê, após construírem casas e igrejas, terem estabelecido instituições educacionais como Harvard, Yale, Columbia e Darmouth. Com o passar do tempo, a maioria dos cristãos passou a adotar a falsa premissa de que os fatos são neutros. Eles creem não importar quem ensine matemática, ciência e história, pois fatos são fatos. Os humanistas se aproveitaram desse tipo de pensamento por meio da mudança e do controle gradual da educação nos termos dos pressupostos materialistas.
Quem controla as escolas governa o mundo mostra como a educação pode ser usada como instrumento de mudança social desde Karl Marx e Adolf Hitler até o humanismo secular e o islamismo radical. Os oponentes da nossa cosmovisão entenderam que na educação se trava a guerra de ideias. Se nós cristãos formos sérios a fim de assegurarmos o futuro dos nossos filhos, então devemos entender a natureza da guerra que lutamos. Se você tem filhos, quer filhos, ou conhece alguém que tenha filhos — você precisa tomar este livro e lê-lo antes que seja tarde demais para salvar a geração que nos seguirá dentre as ruínas.

 

04. A Imaginação Educada

Discorre sobre o que é a literatura, de que adianta ensiná-la, como se deve ensiná-la – desde qual idade e começando por quais livros –, qual é o valor social, político e religioso do estudo da literatura, qual é o lugar da imaginação no processo de aprendizagem, para que outras coisas serve a imaginação, se é necessário – antes, se é possível – educá-la, e do que é capaz uma imaginação educada. Mais do que algumas dicas para aplicar a esmo, o leitor encontrará nesta obra toda uma concepção de ensino, de literatura e de mundo capaz de orientar um processo pedagógico desde a base.

05. Homeschooling Católico. Um Guia Para Pais

Esse é um livro mais voltado para o público católica, que pode ser considerado uma ótima opção de aquisição, principalmente no Brasil. Trata-se de um verdadeiro guia para pais homeschoolers, abrangendo teoria e prática. É impossível confessar a fé católica e ficar indiferente ao conteúdo deste livro. Ousamos dizer, mais ainda, que é impossível preocupar-se seriamente com a educação de um filho e não ouvir com atenção o que tem a dizer Mary Kay Clark. Aos pais e mães que desejam aprofundar seu conhecimento sobre homeschooling, bem como àqueles que chegaram agora e ainda não se sentem suficientemente motivados para abraçar a causa, convidamos a ler a obra.

06. Trivium

O livro guia o leitor através de um claro e rigoroso estudo de lógica, gramática e retórica. Uma apresentação da gramática geral, proposições, silogismo, entimemas, falácias, poética, linguagem figurativa e discurso métrico – acompanhado de gráficos facilmente compreensíveis e vivificados por exemplos de Shakespaeare, Milton, Platão e outros – fazem do Trivium um livro perfeito para professores, estudantes, pesquisadores e todos os que levam a sério o estudo da linguagem.

07. Quadrivium

O quadrivium compreende as quatro artes liberais da aritmética, da geometria, da música e da cosmologia, estudadas da Antiguidade até a Renascença como uma maneira de vislumbrar a natureza da realidade. Elas sintetizam número, espaço e tempo. A geometria é o número no espaço; a música é o número no tempo; e o cosmos expressa o número no espaço e no tempo. Aritmética, música e geometria são verdades metafísicas boas e belas em qualquer lugar, em todos os tempos. A vida no universo comprova isso. Elas são precursoras de todas as ciências físicas. Este volume reúne seis livros, ricamente ilustrados, que abordam temas pertencentes ao universo das artes do quadrivium. Um raro tesouro de coisas antigas, outrora secretas, e sempre úteis. Um passaporte mágico entre culturas, entre o sagrado e o científico, o provinciano e o estrangeiro, o antigo e o moderno.

08. Como Ler Livros

Nada melhor do que aprender a ler livros, antes de começar a educar as futuras gerações. Como Ler Livros, tornou-se um fenômeno raro, um clássico vivo. Trata-se do melhor e mais bem-sucedido guia de compreensão de leitura para o leitor comum. E agora ele retorna em versão completamente reescrita e atualizada. O livro aborda os vários níveis de leitura e mostra como atingi-los – da leitura elementar à leitura rápida, passando pelo folheio sistemático e pela leitura inspecional. Aprende-se a classificar um livro, a “radiografá-lo”, a isolar a mensagem do autor, a criticar. Estudam-se as diferentes técnicas para ler livros práticos, literatura imaginativa, peças teatrais, poesia, história, ciências e matemática, filosofia e ciências sociais. Por fim, os autores oferecem uma lista de leituras recomendadas, bem como testes de leitura para que você possa medir seu progresso em compreensão, velocidade e capacidade de leitura.

09. Como Educar Sua Mente. O Guia Para Ler e Entender os Grandes Autores

Em Como Educar sua Mente, da coleção Educação Clássica, Susan Wise Bauer descreve as três fases da tradição clássica: ler para conhecer os fatos; ler para avaliar os fatos e, finalmente, ler para formar as próprias opiniões. Depois de explicar a mecânica de cada fase, Bauer oferece uma seção “lista de livros”, com gêneros separados em capítulos: ficção, autobiografia/biografia, história/política, drama e poesia. Ela introduz cada gênero com um resumo de seu desenvolvimento histórico e os principais debates acadêmicos sobre eles, definindo com clareza todos os termos importantes (por exemplo, “metaficção”). Em seguida, vêm listas, em ordem cronológica, com cerca de 30 grandes obras de cada gênero, acompanhadas de dicas sobre como escolher a edição de cada livro e um resumo do conteúdo do livro.

10. A Mente no Mundo Moderno

Nessa obra, Trilling denuncia a fragmentação do saber, a especialização excessiva, o descrédito do próprio conceito de mente, o irracionalismo crescente, de um lado, e o cientificismo, de outro – em síntese, o cinismo e o niilismo intelectual. Literatura, filosofia, história, educação e política são tratados de maneira tão entrelaçada que mal se pode separar uma coisa da outra – o autor encarna em sua própria fala a complexidade da experiência humana e o ideal de uma formação humanística.
Embora pequeno em volume, esse é um “grande livro”: traz o discurso que Trilling fez durante a primeira Conferência Jefferson de Humanidades, em 1972. O Prêmio Jefferson em Humanidades é a mais alta honraria que o governo federal dos Estados Unidos confere a contribuições intelectuais notáveis no campo das humanidades, e Lionel Trilling foi o primeiro a receber tal honraria, que, mais tarde, seria conferida a intelectuais tão notáveis quanto Saul Bellow (1977), Walker Percy (1989), Bernard Lewis (1990), Gertrude Himmelfarb (1991), John Updike (2008) e Martin Scorsese (2013), entre outros.

 

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS