Estudo revela que Facebook está vigiando tudo o que você faz

O maior e mais completa rede social do mundo, o Facebook, junto com o seu novo algorítmico está coletando quantas informações forem possíveis do que você curte, compartilha e até mesmo os locais que você e seus amigos costumam ir.

Os “reactions”, têm uma função secreta do grande público, traçar o perfil psicológico dos usuários através de suas reações ao conteúdo disponível na rede social. Inicialmente podiam ser usados em postagens, assim o Facebook poderia medir quais postagens o público mais “amou” e mais “odiou”. Posteriormente os reactions foram aplicados nos comentários, desta forma, o empresa poderia saber que tipo de reação os usuários tinham para determinados tipos de comentários e determinadas postagem, podendo assim traças parâmetros mais precisos. Agora os reactions também pode ser usados no Messenger do Facebook, com a mesma finalidade. Assim o Facebook pode ter total compreensão não só do que você conversa com seus amigos porém como podem reagir dentro do próprio chat.

Os ‘reactions’ do Facebook servem não só para dinamizar a interação entre os usuários, mas também para traçar o perfil psicológico dos usuários.

Na prática, se você reage com um “amei” em uma foto de bebê e na postagem que anuncia a vitória do Flamengo em um jogo de futebol você reage com um “odiei”, o parâmetro traçado é: Você gosta de bebês, porem não gosta do Flamengo. Sendo assim, o Facebook pode usar estes dados coletados para alimentar ainda mais sua feedline apenas com aquilo que você “ama”. Essa nova métrica faz com que você se aproxime ou se distancie mais de seus amigos no Facebook.

O resultado, como informa o The Atlantic é afetar sua percepção de mundo.

Ainda de acordo com o The Atlantic, essas novas métricas também criam um “público alvo”, portanto é normal que em sua feedline apareçam mais anúncios patrocinados de assuntos os quais você possui mais afinidades dentro da rede social. Ainda sim é possível através destes elementos, as agências de marketing que monitoram as redes sociais podem dizer quais são os famosos mais propícios a serem usados em comerciais ou em ações publicitárias. Digamos que o jogador Neymar tenha uma enorme aceitação do grande público, não só em sua página oficial como também em postagens e comentários aleatórios cujo os reactions sejam em maioria “curtir”, “amei” e “haha”, logo o nome Neymar possui grande aceitação do publico e pode ser vinculado a ações publicitárias para promoção de produtos ou campanhas.  Essas informações também são confirmadas pela agência de markting digital Seo Essential Solutions.

Facebook o grande laboratório social

Não se trata apenas de reagir, curtir páginas, compartilhar conteúdo, marcar amigos, realizar cheack-in ou dizer como você se sente, trata-se de conhecer suas preferências, seus gostos, os locais onde você visita, o que gosta de assistir, com quem você mais interage virtualmente e socialmente, o que você lê, quais suas preferências políticas, quais bandeiras você defende e entre tantas coisas mais. A cada informação cedida ao Facebook é somada ao seu perfil psicográfico, tornando você cada vez mais vulnerável as ações da própria empresa.

Para os engenheiros sociais, é muito mais importante saber mais sobre sua pessoa do que saber seus dados pessoais como CPF, endereço ou número de telefone.

Aaron Brown do Expresso UK informa até mesmo o tempo em que você gasta em uma postagem ou lendo uma notícia é monitorado. Nem o movimento do mouse escapa, o Facebook coleta dados de quantos cliques você dá e se tem preferência entre ver fotos ou lê artigos. Brown também diz que o próprio Facebook não revela o que faz com os dados coletados.

Ao coletar as informações necessárias, o Facebook pode controlar o que você “deveria” ver o que você “não” deveria ver.

Promoção de Agendas

Por ser um enorme laboratório social, o Facebook tem total poder sobre seus usuários, o que o ajuda promover suas agendas, tais quais a agenda LBGT. O último reaction do Facebook é uma bandeira LBGT em forma de emoji, para ativa-la o usuário deve curtir uma determinada página da Rede Social. A página que é oficial do próprio Facebook é um termômetro de aceitação mundial do “Mês do Orgulho LGBT”, quanto mais pessoas curtem a página e reagem com as postagens, mais o Faceook tende a coletar as informações necessárias para futuras ações.

O público mais conservador inicialmente não tomou conhecimento do novo reaction do Facebook pois não recebeu a notificação de que a página oficial do Orgulho LGBT havia sido criada. Os conservadores só tomaram conhecimento quando a rede social ficou inundada de reactions LGBTs e quando sites de noticias do começaram a divulgar em massa a novo lançamento do Facebook.

O experimento também serviu para que o próprio Facebook fizesse uma enorme coleta de frases e palavras consideradas “homofóbicas” e as incluísse em seu glossário de expressões proibidas. Tanto que caso alguém comece a escrever expressões de conotação “homofóbicas” o Facebook pode puni-la com bloqueios e remoção de conteúdo, em casos mais extremos banir o usuário.

Não existe solução

Ao concordar com o “Termos de Utilização” você automaticamente “se dispõem” a fornecer o tanto de informação que for possível coletar ao navegar pela rede, tanto pelo aplicativo quanto pelo browser. Como o Facebook não tem interesses em dados pessoais, o próprio se reserva em não dizer o que faz ou como manipula os dados coletados. A única saída do usuário é diminuir suas atividades ou simplesmente parar de usar a rede social.

Por Natan Falbo – Conservadores
Apoia.se

 

 

 

 

 

 

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS
RECEBA O MELHOR CONTEÚDO DO CONSERVADORISMO DO BRASIL DE GRAÇA PELO FACEBOOK? CLIQUE EM CURTIR!

COMENTÁRIOS

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com