Beneficiários da DACA são presos por contrabando de pessoas

0
7

Oito quilômetros de caminhões semi-reboque se alinham para a inspeção da patrulha de fronteira dos Estados Unidos, no acostamento da estrada fora de Laredo, Texas, em 22 de fevereiro de 2017 (Jim Watson/AFP/Getty Images)

No início deste mês, em ocasiões distintas, dois beneficiários da Ação Diferida para Entrada de Crianças (DACA, da sigla em inglês) foram presos por tentar contrabandear estrangeiros ilegais nos Estados Unidos, de acordo com a Alfândega e Patrulha da Fronteira (CBP, da sigla em inglês).

Agentes da CBP prenderam um jovem em 4 de outubro, depois de encontrar dois homens no porta-malas de seu carro em um posto de controle na rodovia interestadual I-35, ao norte de Laredo, no Texas.

“O motorista foi questionado quanto a seu status de imigração e logo após enviado para uma inspeção adicional, depois que um cachorro da CBP alertou sobre a presença de humanos e/ou narcóticos escondidos”, declarou a CBP em um comunicado em 12 de outubro.

Os dois homens escondidos eram do Brasil. O motorista, beneficiário do DACA, era guatemalteco. Todos os três foram encaminhados para os procedimentos de expulsão.

No mesmo ponto de verificação da CBP, em 7 de outubro, agentes encontraram um mexicano dentro do porta-malas de um carro conduzido por um beneficiário do DACA de origem mexicana. Ambos foram levados para realizar os procedimentos de expulsão.

DACA foi criada pelo ex-presidente Barack Obama em 2012 para dar imunidade temporária de deportação a indivíduos que entram ilegalmente no país antes de completar 16 anos. DACA também concedeu aos beneficiários autorizações de trabalho, renováveis, de dois anos.

O presidente norte-americano Donald Trump anunciou a eliminação da DACA em 5 de setembro e deu seis meses ao Congresso para encontrar uma solução permanente.

Postos de controle internos

No passado, os postos de controle de tráfico, como o da I-35 que capturou os contrabandistas de pessoas, eram usados como operações secundárias, mas agora foram expandidos para uma das operações implementadas mais importantes e efetivas, segundo o site do canal televisivo PFC.

“A maior parte dos casos de contrabando, tanto de estrangeiros como de narcóticos, documentos falsos e falsas declarações de cidadania são encontrados por agentes que realizam essa atividade”, diz o site.

“Os postos de controle de tráfico são a nossa maior defesa contra os estrangeiros que entram como não imigrantes com a intenção de procurar emprego no interior do país. A maioria dos traficantes de drogas são detidos nos postos de verificação ou quando tentam evitá-los”, assegura.

Até agora, neste mês, a CBP do sul do Texas publicou no Twitter algumas das principais apreensões de drogas. Uma, em 4 de outubro, na qual os oficiais da CBP confiscaram US$ 916 mil em heroína e metanfetamina no Porto de Entrada em Laredo.

E em 11 de outubro, os agentes da CBP interceptaram US$ 1,5 milhão em metanfetamina no Porto de Entrada de Laredo em duas apreensões.

A CBP observou que os controles dos trens de carga foram uma das operações mais efetivas para detenções de estrangeiros ilegais no setor.

“É também a atividade mais perigosa, pois muitas vezes causa numerosas mortes de estrangeiros e ferimentos graves tanto para estrangeiros ilegais como para agentes”, disse a CBP em seu site.

“Os controles de transporte comercial resultaram em muitas apreensões de drogas, bem como prisões de estrangeiros ilegais e contrabandistas”, acrescenta.

O posto da CBP de Laredo compartilha 275 km de fronteiras com o México e tem o segundo maior número de prisões de pessoas que atravessam ilegalmente a fronteira no país (depois do vizinho Vale do Rio Grande).

No ano fiscal de 2016, Laredo prendeu 36.562 estrangeiros ilegais, enquanto, através de 515 km do setor de Rio Grande, agentes detiveram 186.830 pessoas.

Fonte – Epoch Times

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS