EUA não excluem ataque nuclear preventivo contra Coreia do Norte sem autorização do Congresso

0
4

O chefe do Pentágono, James Mattis, explicou ao Senado que não exclui a situação em que o presidente teria que utilizar a força militar sem aprovação do Congresso, informa o jornal AIF.

Durante uma sessão do Comitê das Relações Exteriores do Senado estadunidense, o chefe do Pentágono James Mattis admitiu nesta segunda (30) que é possível imaginar uma situação em que o presidente dos EUA Donald Trump, poderia ordenar um ataque nuclear preventivo sem autorização do Congresso.

“Se percebermos que eles estão se preparando para isso e que isso é iminente, posso imaginar este tipo de situação”, respondeu Mattis a um congressista que lhe perguntou sobre o âmbito dos poderes da Administração dos EUA no contexto de tensões com a Coreia do Norte, informa o AIF (Argumenty i Fakty). Ele enfatizou também que tal decisão seria “considerada cuidadosamente”.

Embora o presidente norte-americano precise do consentimento do Congresso para tomar medidas militares, o Artigo 2 da Constituição dos EUA estabelece que para proteger o país de ameaças iminentes, o presidente pode usar o Exército sem autorização prévia do poder legislativo, expressou o RT.

O secretário de Estado, Rex Tillerson, que também participou da sessão, indicou que em uma situação como a mencionada se tratasse de uma “decisão baseada em fatos”, embora evitou dar uma definição precisa do que constituiria uma “ameaça nuclear iminente aos EUA” por parte da Coreia do Norte que implicará a necessidade de uso da força.

Fonte – Sputnik / AIF / RT

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS