Nova lei impede pedófilos de deixarem Austrália

0
5

“Aqueles feriados de abuso sexual infantil para australianos desviados estão acabados.”

Um criminoso sexual condenado foi interrompido no aeroporto de Sydney quando tentava deixar a Austrália no dia em que as novas leis sobre o turismo sexual infantil entraram em vigor.

Julie Bishop, a ministra australiana das relações exteriores, disse na quarta-feira, 13 de dezembro, que a detenção era prova de que a lei era eficaz, mas deu poucos detalhes sobre o homem detido.

“O homem está atualmente sendo entrevistado pela polícia federal, então não quero entrar em mais detalhes”, disse Bishop, informou The Australian.

“Eu não desejo prejudicar a entrevista, mas ele foi parado aqui no portão inteligente por causa dessas leis, porque seu nome consta na lista de vigilância”, disse ela.

Uma declaração conjunta de Bishop e do ministro da justiça Michael Keenan disse que as novas leis destinam-se a evitar que os infratores sexuais infantis registrados viajem para o exterior para abusar de crianças.

“Eles também terão seus passaportes cancelados a pedido das autoridades estaduais ou territoriais”, disse o ministro no comunicado.

O governo disse que a Austrália tem conhecimento de cerca de 20 mil infratores sexuais infantis que cumpriram suas sentenças, mas estão sujeitos a obrigações de notificação, que ajudam a proteger a comunidade.

“Por muito tempo, esses predadores viajaram para o exterior, não detectados, inclusive em países onde a existências de leis mais fracas significam que eles têm a oportunidade de cometer crimes hediondos”, disseram os ministros no comunicado conjunto.

O governo disse que no ano passado, cerca de 800 infratores sexuais infantis registrados na Austrália viajaram para o exterior. Cerca de 40% o fizeram sem informar as autoridades sobre suas viagens. Isso não será mais o caso, disse o governo.

Os ministros disseram que esta lei é a primeira a abordar o problema.

Um relatório divulgado pela ECPAT International disse que o Sudeste Asiático e alguns países do Sul da Ásia têm sido alvos principais do turismo sexual infantil.

A nova lei foi defendida pelo senador australiano Derryn Hinch.

“Um transgressor sexual infantil condenado [foi] repelido no Aeroporto de Sydney hoje sob [uma] nova lei de proibição de passaporte que eu aprovei este ano. Aqueles feriados de abuso sexual infantil para australianos desviados estão acabados”, escreveu Hinch, uma ex-personalidade de rádio e televisão, numa mensagem de Twitter.

Fonte – Epoch TimesNTD Television

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS