Coreia do Norte aceitou dialogar com Coreia do Sul

0
7

Uma mulher segura uma criança nos braços enquanto olha em direção à Coreia do Norte diante de uma cerca militar no Parque Imjingak, ao sul da Linha de Demarcação Militar e da Zona Desmilitarizada (DMZ) que separa a Coreia do Norte e a Coreia do Sul, em 19 de fevereiro de 2015. As famílias coreanas foram separadas durante a Guerra da Coreia frequentemente visitam a DMZ para oferecer orações a seus parentes no Norte durante o Ano Novo Lunar (Ed Jones/AFP/Getty Images)

A Coreia do Sul e a Coreia do Norte concordaram em realizar diálogos de alto nível na próxima semana, informou a mídia Yonhap na sexta-feira.

O Ministério da Unificação de Seul confirmou que Pyongyang notificou sua aceitação da última oferta do Sul para negociações de alto nível. As negociações estão marcadas para a próxima terça-feira, 9 de janeiro.

Os principais itens da agenda incluirão discutir a possível participação da Coreia do Norte nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul, disse o porta-voz do ministério, Baik Tae-hyun, em entrevista coletiva.

Os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 em Pyeongchang começam em 9 de fevereiro e vão até 15 de fevereiro, numa cidade alpina localizada a apenas 80 quilômetros ao sul da fronteira com o Norte.

“Os dois lados decidiram discutir questões de nível de trabalho trocando documentos”, disse Tae-hyun na coletiva de imprensa, informou a Yonhap.

As negociações serão o primeiro diálogo intercoreano desde dezembro de 2015.

De acordo com a reportagem da Yonhap, especialistas disseram que a abertura da Coreia do Norte ao contatar o Sul pode ter como objetivo enfraquecer o compromisso internacional com as sanções econômicas contra Pyongyang e distanciar Seul e Washington de sua aliança de décadas.

O presidente estadunidense Donald Trump comentou na terça-feira, “As sanções e ‘outras’ pressões estão começando a ter um grande impacto na Coreia do Norte. Os soldados estão perigosamente fugindo para a Coreia do Sul. O homem-foguete agora quer conversar com a Coreia do Sul pela primeira vez”, referindo-se às sanções internacionais adotadas por seu governo e as Nações Unidas em função dos programas de mísseis balísticos e de armas nucleares de Pyongyang.

Coreia do Norte, Coreia do Sul, diálogos, conversações - Um funcionário do governo sul-coreano verifica a linha direta de comunicações para comunicar-se com o lado norte-coreano na aldeia fronteiriça de Panmunjom, na Coreia do Sul, em 3 de janeiro de 2018 (Ministério da Unificação da Coreia do Sul via Getty Images)

Um funcionário do governo sul-coreano verifica a linha direta de comunicações para comunicar-se com o lado norte-coreano na aldeia fronteiriça de Panmunjom, na Coreia do Sul, em 3 de janeiro de 2018 (Ministério da Unificação da Coreia do Sul via Getty Images)

Na quinta-feira, Trump escreveu numa mensagem de Twitter que sua liderança “firme” e “forte” era o impulso por trás da nova decisão da Coreia do Norte de conversar com o Sul.

A Coreia do Sul e os EUA concordaram na noite de quinta-feira em atrasar seus exercícios militares conjuntos na região devido à proximidade dos Jogos Olímpicos de Inverno.

Ambos os líderes “concordaram em amenizar o conflito durante as Olimpíadas e nossos exercícios militares para que as forças dos Estados Unidos e da República da Coreia possam se concentrar em garantir a segurança dos jogos”, de acordo com uma declaração da Casa Branca.

Os exercícios foram denunciados pela Coreia do Norte como um “ato de guerra”, usando-os como uma justificativa para as suas provocações. Mas a Coreia do Sul e os EUA afirmam que os exercícios são para fins de defesa.

Fonte – Epoch Times

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS