EUA: vice-presidente do Comitê Nacional Democrata posa para foto com manual do grupo terrorista Antifa

0
17

O representante estadunidense Keith Ellison, vice-presidente do Comitê Nacional Democrata, postou no Twitter uma imagem de si mesmo segurando o livro “Antifa: The Anti-Fascist Handbook” em 3 de janeiro, afirmando que “acabou de encontrar o livro que provoca medo no coração” do presidente Donald Trump. Antifa é uma organização terrorista doméstica nos EUA que tem suas raízes no comunismo.

Antifa é um movimento comunista com vários membros anarquistas, que se denomina como “antifascista” e usa a violência como uma ferramenta para a supressão e intimidação de seus inimigos políticos.

O movimento originou-se como um programa da Vanguarda/Frente Unida do Politburo do Partido Comunista da Rússia no início da década de 1920, sob o nome de Antifaschistische Aktion (“Ação Antifascista”). E foi utilizado como uma ferramenta do Partido Comunista da Alemanha para rotular seus rivais políticos como “fascistas” e marcá-los para o ataque, com seus alvos incluindo inclusive os socialistas democráticos.

Ramos do Antifa começaram um ressurgimento nos Estados Unidos e tem trabalhado para atacar conservadores e silenciar eventos conservadores. Vários políticos, principalmente democratas, e vários meios de comunicação da grande mídia, como o New York Times, apoiaram a organização e seu uso da violência para a supressão política.

FBI está atualmente investigando extremistas do Antifa, e os ramos do grupo foram listados como organizações terroristas domésticas.

Christopher Wray, o diretor do FBI, disse durante uma audiência em 30 de novembro que “o Antifa opera em todo os EUA de maneiras que envolvem pelo menos atividades interestaduais potencialmente criminosas, como incitar revoltas e conspirações para provocar motim, bem como comportamento [afim]”.

“Estamos investigando uma série do que chamaríamos de investigações anarcoextremistas, em que teríamos devidamente fundamentadas situações envolvendo pessoas motivadas a praticar atividades criminosas violentas baseadas na ideologia Antifa”, afirmou.

Wray acrescentou: “Temos uma série de investigações ativas nesse tópico em todo o país.”

Os usuários do Twitter rapidamente criticaram Ellison por compartilhar uma imagem de si mesmo com o manual do Antifa e observaram que a organização tem raízes no comunismo, ataca a liberdade de expressão e está envolvida no terrorismo doméstico.

 

 

O Antifa foi classificado como uma organização terrorista doméstica pelo Departamento Federal de Investigação (FBI) e pelo Departamento de Segurança Interna (ICE) sob a gestão Obama, de acordo com documentos vazados obtidos pela mídia Politico em 1º de setembro.

Os documentos afirmam que o Antifa se envolve em “violência terrorista doméstica” e são os “principais instigadores da violência em manifestações públicas contra vários alvos”.

A organização também está categorizada na seção de terrorismo doméstico no website do Escritório de Segurança Interna e Prevenção de Nova Jersey. A agência os descreve como “anarquistas extremistas”.

Ed Klein, ex-editor-chefe da New York Times Magazine, publicou documentos do FBI em seu livro, “All Out War: The Plot to Destroy Trump“, que afirma que o Antifa está em colusão com organizações terroristas, incluindo o Estado Islâmico (EI).

Klein explicou os documentos do FBI numa entrevista com o website investigativo USA Watchdog, afirmando que os grupos do Antifa viajaram para a Europa e se encontraram com representantes da al-Qaeda e do Estado Islâmico.

“Eles também foram à Síria e receberam instruções sobre a fabricação de bombas e produtos químicos tóxicos”, afirmou Klein, acrescentando que “esses grupos de esquerda, como o Antifa, representam a maior ameaça para a aplicação da lei desde a década de 1970 e a organização Weather Underground“.

Fonte – Epoch Times

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS