Trump diz que EUA foram enganados pelo Paquistão enquanto receberam bilhões em ajuda

0
7

O presidente estadunidense Donald Trump disse que os Estados Unidos foram tolos ao fornecer ao Paquistão mais de US$ 33 bilhões em ajuda nos últimos 15 anos.

“Eles não nos deram nada além de mentira e engano, pensando que nossos líderes são tolos”, escreveu Trump no Twitter.

“Eles dão refúgio seguro aos terroristas que caçamos no Afeganistão, e pouca ajuda. Não mais!”

No mês passado, o vice-presidente estadunidense Mike Pence disse que o Paquistão, que é conhecido por abrigar terroristas, foi notificado.

“Por muito tempo, o Paquistão proporcionou refúgio seguro ao talibã e a muitas organizações terroristas, mas esses dias acabaram. O presidente Trump colocou o Paquistão em alerta”, disse Pence às tropas dos EUA no Afeganistão durante uma visita no mês passado.

EUA, Trump, Paquistão, terrorismo, talibã, Afeganistão - O vice-presidente estadunidense Mike Pence retorna de uma visita surpresa à Base Aérea de Bagram no Afeganistão em 22 de dezembro de 2017 (Mandel Ngan/AFP/Getty Images)

O vice-presidente estadunidense Mike Pence retorna de uma visita surpresa à Base Aérea de Bagram no Afeganistão em 22 de dezembro de 2017 (Mandel Ngan/AFP/Getty Images)

O principal general dos EUA no Afeganistão, John Nicholson, disse em novembro que não viu qualquer mudança no comportamento do Paquistão em relação aos terroristas, apesar da posição mais firme da gestão Trump em relação a Islamabad.

O ex-líder do grupo terrorista al-Qaeda, Osama Bin Laden, conseguiu se esconder sem ser detectado no Paquistão antes de ser morto numa incursão pelas forças especiais dos Estados Unidos em 2011.

New York Times informou em 29 de dezembro que a gestão Trump estava “considerando seriamente” rescindir os US$ 255 milhões em ajuda ao Paquistão.

Ele disse que os funcionários dos EUA tentaram ter acesso, mas foram negados, a um membro da rede Haqqani ligada ao talibã, que foi capturado no Paquistão e potencialmente poderia fornecer informações sobre pelo menos um refém americano.

A gestão Trump disse em agosto que estava atrasando o envio dos US$ 255 milhões em ajuda ao Paquistão. No mês passado, Trump disse num discurso que o governo dos EUA faz “pagamentos maciços todos os anos ao Paquistão. Eles têm de ajudar.”

O Paquistão tem negado por anos alegações de que está hospedando terroristas.

Trump anunciou a nova estratégia da América para o Afeganistão em agosto passado, dizendo que os Estados Unidos permaneceriam no país para ganhar a guerra.

EUA, Trump, Paquistão, terrorismo, talibã, Afeganistão - Soldados dos EUA embarcam num helicóptero de transporte militar Chinnok no Vale do Korengal, no Afeganistão, em 27 de outubro de 2008 (John Moore/Getty Images)

Soldados dos EUA embarcam num helicóptero de transporte militar Chinnok no Vale do Korengal, no Afeganistão, em 27 de outubro de 2008 (John Moore/Getty Images)

Parte do que provocou a mudança de mentalidade de Trump, depois que ele inicialmente quis retirar as tropas do país, foi o vácuo que isso criaria para os grupos terroristas, semelhante ao que ocorreu no Iraque com o surgimento do Estado Islâmico após a retirada das tropas americanas.

“Concluí que as ameaças de segurança que enfrentamos no Afeganistão e na região mais ampla são imensas. Hoje, 20 organizações estrangeiras designadas terroristas estão ativas no Afeganistão e no Paquistão, a maior concentração em qualquer região do mundo”, disse Trump no discurso de 21 de agosto de 2017.

Trump disse que “o Paquistão frequentemente oferece refúgio seguro aos agentes do caos, da violência e do terror”.

Colaborou: Reuters

Fonte – Epoch Times

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS