Os novos mercados emergentes dos EUA

0
4

Tesouro e Receita norte-americanos nomeiam “zonas de oportunidade” em 18 estados.

Os mercados emergentes oferecem oportunidades de investimento muito atrativas, e agora, graças a uma disposição da nova lei tributária, os norte-americanos terão a oportunidade de investir em seus próprios mercados emergentes e ajudar a desenvolver comunidades desatendidas nos Estados Unidos.

Um pequeno incentivo anunciado na Lei de Cortes de Impostos e Empregos, que está projetado para proporcionar oportunidades às áreas economicamente deprimidas, começou a tomar forma.

O Departamento do Tesouro e o Serviço da Receita Interna (IRS, na sigla em inglês) anunciaram em 9 de abril a primeira rodada de nomeações de “zonas de oportunidade” para 18 estados. A nomeação será aplicada durante 10 anos.

Em 21 de março venceu o primeiro prazo para os governadores apresentarem as nomeações para as zonas de oportunidade em seus estados. O Departamento do Tesouro aprovou as propostas para Samoa Americana, Arizona, Califórnia, Colorado, Geórgia, Idaho, Kentucky, Michigan, Mississippi, Nebraska, New Jersey, Oklahoma, Puerto Rico, Carolina do Sul, Dakota do Sul, Vermont, Ilhas Virgens do Estados Unidos e Wisconsin.

“Estou muito animado com as perspectivas das Zonas de Oportunidade”, declarou o secretário do Tesouro Steven Mnuchin em um comunicado de imprensa.

“Atrair o investimento privado necessário para estas comunidades de baixa renda levará à sua revitalização econômica e garantirá que o crescimento econômico seja experimentado em todo o país.”

O projeto de zonas de oportunidade tem o potencial de se tornar o maior programa de desenvolvimento econômico dos Estados Unidos, de acordo com o Instituto Urban, grupo formado por especialistas em Washington.

“Este é um momento emocionante no desenvolvimento de um novo e significativo incentivo federal para investir em comunidades subcapitalizadas”, escreveu Brett Theodos, pesquisador sênior associado do Instituto Urban, em um relatório.

O programa oferece isenções fiscais significativas para os investidores privados. Ele permite aos investidores diferir os impostos sobre quaisquer ganhos anteriores ao longo de 10 anos, se os lucros forem reinvestidos em um fundo de oportunidade qualificado, um veículo de investimento organizado para fazer investimentos em zonas de oportunidade.

Também ajuda os investidores ao isentar os investimentos qualificados mantidos há mais de 10 anos a partir do reconhecimento de ganhos de capital adicionais.

Segundo estimativas, os investidores norte-americanos têm aproximadamente 2,3 bilhões de dólares em ganhos de capital não realizados em ações e fundos mútuos, um importante fundo inexplorado.

As atividades e projetos que podem ser financiados são amplos, de acordo com Theodos. “Os fundos podem financiar bens imobiliários comerciais e industriais, habitações, infraestrutura, e negócios atuais ou incipientes,” frisou.

Mais de 52 milhões de norte-americanos vivem em uma comunidade com dificuldades econômicas, de acordo com o Índice de Comunidades Afligidas de 2017. Enquanto muitas cidades nos Estados Unidos estão florescendo, essas comunidades foram deixadas para trás em termos de investimento e crescimento do emprego.

O Senador Tim Scott, que cresceu na pobreza em uma casa onde viveu com um de seus pais, patrocinou o conceito de zonas de oportunidade. Ele introduziu a Lei de Investimento em Oportunidades, apoiado pelos dois partidos, e a incluiu no pacote da reforma tributária de Trump.

Fonte – Epoch Times

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS