Presidente filipino Rodrigo Duterte insulta cristãos ao afirmar que “Deus é estúpido”

0
8

Rodrigo Duterte é uma das figuras mais controversas da política mundial. Presidente das Filipinas, costuma dar declarações ásperas sobre mandatários de outros países, da ONU e até mesmo o papa Francisco. Sua afirmação mais recente foi sobre Deus, chamando-o de “estúpido”.

O alvo da ira do comunista Duterte, de 72 anos, foi o conceito de origem do pecado relatado na Bíblia. Durante um discurso na abertura da Cúpula de Tecnologia da Informação e Comunicação 2018 na cidade de Dávao, na última sexta-feira, 22 de junho, Duterte lembrou a história da criação de Adão e Eva e como eles comeram o fruto proibido.

“Adão comeu [o fruto proibido], então a malícia nasceu. Quem é esse Deus estúpido? Aquele filho da **** é estúpido se isso aconteceu. Você criou algo perfeito e depois pensa em um evento que tentaria e destruiria a qualidade do seu trabalho”, disse o político, eleito em 2016.

Notório por suas declarações controversas, o presidente continuou dizendo que os bebês não deveriam ser responsáveis ​​pelo pecado original. “Essa foi a sua mãe e o feito do seu pai, você ainda não nasceu, mas agora você tem pecado original. Que tipo de religião é essa? Eu não posso aceitar isso”, acrescentou Duterte.

Após a ofensa ao Deus da Bíblia – que é seguido pela maioria dos filipinos – Duterte minimizou a declaração afirmando crer na existência de “uma mente universal”. “Não posso a retratar como um ser humano. […] Mas eu realmente acredito, eu tenho esta fé em algo permanente — mas não confio em religião”.

O mais recente discurso não é o único sobre o tema da religião. No começo de junho, Duterte fez um longo discurso contra os padres católicos que criticam o governo, acusando-os de hipocrisia. Em 2015, enquanto ainda prefeito da cidade de Dávao, ele até amaldiçoou o papa Francisco por causa dos engarrafamentos durante sua visita ao país.

Além de seus ataques à religião, o líder filipino tem um grande portfólio de insultos dirigidos a líderes mundiais e funcionários de alto escalão. Um de seus insultos mais repercutidos foi ter chamado o ex-presidente norte-americano Barack Obama de “filho de uma prostituta” e o ter mandado “ir para o inferno”.

Em outra ocasião, Duterte também ameaçou “incendiar as Nações Unidas” e chamou o ex-secretário geral da ONU, Ban Ki-moon, de “diabo”, segundo informações do portal russo RT.

Fonte – Gospel Mais

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS