Trump diz que a oração “une todos nós como uma nação sob Deus”

0
11

No dia 3 de maio passado os Estados Unidos comemorou o “Dia Nacional de Oração“, data em que várias denominações cristãs se reúnem para falar sobre a importância da oração na vida de um país, e o Presidente americano Donald Trump também se manifestou, citando como exemplo o testemunho de um ex-detento.

O discurso de Trump foi dito no Jardim das Rosas da Casa Branca. Na ocasião, ele convidou para o seu lado Jon Ponder, um ex-ladrão de bancos e Richard Beasley, o policial do FBI que efetuou sua prisão.

Trump destacou a transformação de vida de Ponder, dizendo ser uma consequência da oração: “Sua história nos lembra que a oração muda corações e transforma vidas”, disse ao público, destacando a importância da fé para a união dos Estados Unidos. “[A oração] eleva a alma, inspira a ação e une todos nós como uma nação sob Deus. Tão importante!”.

Envolvido com a criminalidade desde os 12 anos, Ponder foi preso várias vezes, até que foi parar na prisão de segurança máxima de Allenwood, na Pensilvânia. Mas foi lá que ele teve a oportunidade de conhecer a Cristo, através da Bíblia:

“Jon acabou sendo preso em uma penitenciária federal e condenado ao confinamento em solitária. Foi lá onde Deus o encontrou. Jon começou a ler a Bíblia e ouvir rádio cristã”, disse Trump, lembrando que foi durante uma pregação do evangelista Billy Graham que Ponder entregou sua vida a Jesus:

“As palavras do pastor Graham soaram pelas ondas de rádio: ‘Jesus quer ser o Senhor de sua vida’. Naquela noite, Jon dedicou sua vida a Cristo’”, destacou o Presidente.

O policial Richard não estava ao lado de Trump por acaso. Ele também foi um exemplo, não apenas no cumprimento da lei, mas em seu papel como cristão, porque disse ter orado pela vida do ex-detento e foi ao seu encontro após a sua libertação, algo lembrado pelo Presidente ao falar de Ponder quando ainda estava preso:

“Ele passou o resto do tempo na prisão orando, estudando a Bíblia e compartilhando o Senhor com outros detentos. No dia seguinte à soltura de Jon, um visitante bateu à sua porta. Era o homem que o havia colocado na cadeia, o agente especial do FBI Richard Beasley”, destaca o Presidente.

“Quero que você saiba que eu tenho orado por você”, disse Richard para Ponder. “Deus me chamou ao FBI, em parte, por sua causa Jon”. Desde então os dois mantém uma amizade de anos. Atualmente Ponder preside a organização Hope for Prisoners, que segundo Trump, já ajudou na ressocialização de 2 mil ex-detentos.

“Jon e Richard, vocês são testemunhos vivos do poder da oração. Nosso país foi fundado em oração, nossas comunidades são sustentadas em oração e nossa nação será renovada pelo trabalho duro, muita inteligência e oração”, conclui Trump.

Assista o discurso de Trump no vídeo abaixo:

Fonte – Gospel Mais

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS