Gambás são animais discriminados e mal compreendidos, não matem

0
117

Atenção! Ajudem a salvar a vida deles, gambás estão sendo assassinados por discriminação e são mal compreendidos, além disso, é crime ambiental matar animais silvestres.

Os gambás são animais muito discriminados, e matam-nos acreditando que são portadores de raiva e nocivos, isso é mentira. São animais muito pacíficos e nunca fizeram mal a ninguém, não possuem mau cheiro, são muito bons e indefesos. Respeite as suas vidas, não o mate.

Gambás são marsupiais que possuem uma bolsa ventral onde carregam seus filhotes, assim como os cangurus. Por conta da perda do seu habitat, esses animais ficam próximos das cidades e são vistos com frequência.

Leiam, vamos tentar esclarecer algumas “dúvidas “:

1- Os gambás são de hábito noturno e solitários.

2- Não formam família, as fêmeas cuidam dos filhotes até seguirem seu caminho, isso entre 60 a 80 dias,

3- São marsupiais, mamíferos e amamentam seus bebês, que ficam acoplados nas tetinhas acabando sua formação como se fosse um cordão umbilical.

4- Não possuem mau cheiro, não possuem glândulas de odor (essa é uma característica dos Cangambas, aqueles do desenho animado, que são endêmico dos EUA).

5- São onívoros se alimentam de qualquer coisa, por isso suas fezes e urina tem cheiro forte.

6- São imunes ao veneno da cascavel.

7- Comem escorpiões, caracóis africanos e carrapatos.

8- São imunes ao vírus da raiva.

9- Não transmitem doenças, não são portadores de doenças como ratos podem ser.

10- Na natureza convivem bem com gatos e são predados por cães.

11- Ao serem atacados seu sistema de defesa é liberar a cloaca (se cagam de medo) pra tentar uma fuga e sim suas fezes são fétidas por conta de sua alimentação, essa é a confusão com o odor.

12- São disseminadores de semente, ajudando na conservação das matas.

13- Ao se deparar com um gambá se afaste e deixe ele passar, ele não vai te atacar, te morder, ele fará um barulho e abrirá a boca mostrando seus dentes, mas lembre-se, aquela boca não consegue te engolir.

14- Eles são lentos e com luzes como de faróis de carros ficam confusos, por isso ao avistarem atravessando uma via diminua a velocidade e protejam sua travessia.

15- Se avistarem nos seus quintais guardem seus cães e esperam sua travessia, estão ali atrás de água e alimentos, lembre-se que podem ser fêmeas com o marsúpio cheio e se provocarem sua fuga, possivelmente alguns bebezinhos poderão cair e morrerem.

16- Na Primavera é quando as mães saem já com seus bebês pra procurar alimentação e água, atenção nessa época e ajude a proteger a espécie. Lembrando que são animais silvestres protegidos por lei! E toda sociedade tem responsabilidade, seja em proteger nossa natureza ou em denunciar algo contra ela. A população também é responsável pela ocupação urbana que invade e destrói o habitat Silvestre.

Como lidar

O profissional orienta que os gambás que invadirem residências devem ser afugentados à noite, pois é quando se orientam melhor. “Considerando que são animais nativos em vida livre, não devem ser capturados, salvo com autorização ou acompanhamento do órgão de saúde ou ambiental municipal, pois é situação de impacto local”, argumenta.

Para melhorar a convivência com os animais e evitar o alojamento e a reprodução em partes das residências, é importante que forros, porões e outros locais que possam ser refúgio sejam fechados. Além disso, o lixo com resíduos de comida ou outras fontes de alimentação (ração de cão ou gato) não deve permanecer, durante a noite, no pátio ou em frente às residências. Silva lembra que a espécie é importante na cadeia alimentar. Os gambás se alimentam de insetos e roedores: “São vitais para que outras espécies não venham a se tornar pragas urbanas”, alerta. Aqueles que matarem um gambá não só respondem por crime ambiental como estão passíveis de multa de R$ 500 por animal.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS