O “efeito Bolsonaro” elegeu 12 governadores pelo Brasil

Candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, durante evento de campanha 30/08/2018 REUTERS/Diego Vara

O “efeito Bolsonaro” elegeu 12 governadores pelo Brasil. Entre eles, os maiores colégios eleitorais do país: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

O futuro presidente Jair Bolsonaro (PSL) terá como aliados a maioria dos governadores nos próximos quatro anos.

Dos 27 novos governadores que tomam posse em 2019, 12 apoiaram Bolsonaro no primeiro ou no segundo turno das eleições, sete declararam-se neutros e oito apoiaram Fernando Haddad (PT).

O partido de Bolsonaro, o PSL, terá três governadores a partir do próximo ano: o bombeiro militar Comandante Moisés, em Santa Catarina, o policial reformado Coronel Marcos Rocha, em Rondônia, e o empresário Antonio Denarium, em Roraima.

Outros nove estados serão geridos por governadores de outros partidos que alinharam-se a Bolsonaro ainda no primeiro ou no segundo turno, o que inclui os três maiores colégios eleitorais: São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Fonte – Renova Mídia / Folha de São Paulo

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS