Ditadura de Maduro tira Twitter e Instagram do ar para conter rebelião em Cotiza

0
15

A ditadura socialista de Nicolás Maduro costuma tirar sites do ar sempre que entende necessário.

Um grupo de militares da Guarda Nacional da Venezuela gravou um vídeo pedindo que o ditador Nicolás Maduro não seja reconhecido como chefe da nação, em um vídeo divulgado nesta segunda-feira (21) nas redes sociais.

O vídeo viralizou nas redes sociais, provocando a reação de policiais e agentes das Forças Armadas, que bloquearam a unidade militar de Cotiza, no norte da capital Caracas, onde estava o grupo que aparece no vídeo.

A população da cidade venezuelana foi às ruas protestar a favor dos militares rebeldes que, segundo informações do regime, foram presos sob acusação de roubo de armas.

De acordo com a agência “NetBlocks.org“, as redes sociais Twitter Instagram estão fora do ar na Venezuela por conta da situação na cidade de Cotiza.

Vale ressaltar que dias atrás, a ditadura Maduro também impediu o acesso ao site da Wikipédia, a mais conhecida enciclopédia digital do mundo, conforme noticiou a RENOVA.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS