EUA: Ex-senador quer Congresso para ouvir relatos de OVNIs

0
26
(Defesanet)

“Temos centenas e centenas de pessoas que viram a mesma coisa”

Faz pouco mais de um ano que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos desclassificou oficialmente dois vídeos que mostravam um encontro entre dois caças da Marinha F/A-18F e um objeto voador não identificado (OVNI).

Agora, o ex-líder da maioria no Senado, Harry Reid (D-NV) — um defensor de longa data da pesquisa UFO — está pedindo ao Congresso para analisar relatórios como o encontro da Marinha, que o Departamento de Defesa tem coletado por anos como parte de um programa chamado de “Black Money”.

“Eu pessoalmente não sei se existem pequenos homens verdes”, disse Reid à KNPR . “Eu meio que duvido disso, mas acredito que a informação que temos indica que deveríamos estudar muito mais.”

Estigma Alienígena

A entrevista aconteceu, disse Reid, pouco antes de uma chamada marcada com um senador para discutir maneiras de o Congresso ouvir os relatórios do Black Money. Mas também para levá-los a sério.

“O que descobrimos no passado é que esses pilotos, quando veem algo estranho como esse, estão propensos a não denunciá-lo por medo de que os chefes pensem que algo está errado com eles, e eles não recebem promoção”, Reid disse à KNPR.

“Então, muitas, muitas vezes eles não dizem uma palavra a ninguém sobre essas coisas estranhas.” Afinal de contas, uma das maiores razões pelas quais esses avistamentos nunca chegaram à superfície ou foram relatados pelos membros do serviço é o estigma que envolve o assunto de alienígenas e OVNIs.

Reid pode ter se aposentado em 2017, mas ele ainda tem conexões poderosas dentro do Congresso. Os membros do serviço merecem, acredita ele, ter suas vozes ouvidas.

Segundo Hamilton Dias de Souza Júnior, especialista em gravações de naves espaciais, existem muitas gravações misteriosas que precisam ser explicadas e divulgadas. “Francamente, acho que o governo federal não fez quase nada para nos ajudar com isso”, disse Reid.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS