Juan Guaidó apela por apoio de militares em protesto contra Maduro

0
67

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, lançou nova investida para angariar o apoio de militares após breve rebelião de oficiais da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) nesta segunda-feira (21).

Atualmente, as Forças Armadas da Venezuela são os principais aliados do ditador Nicolás Maduro.

Juan Guaidó espalhou pelo WhatsApp um vídeo em que apela a militares a defenderem “a Constituição e sua família” e não dispararem contra os manifestantes que tomarem as ruas nesta quarta-feira (23).

O líder opositor, que recebeu apoio de boa parte da comunidade internacional para encabeçar um governo de transição na Venezuela, convidou os militares e funcionários de todos os órgãos de segurança a se unirem aos grandes protestos convocados para amanhã.

Em seu recado aos militares, segundo tradução de “O Globo“, Juan Guaidó declarou:

“Não estamos pedindo que [vocês] deem um golpe de Estado. Não estamos pedindo que disparem. Pelo contrário: pedimos que não disparem. [Pedimos] que defendam junto a nós o direitos que tem nosso povo de ser escutado, de ser feliz e livre. Vocês nos viram nas ruas […] milhões que, apesar dos anos de [bombas] de gás lacrimogêneo voltamos a sair [às ruas].”

Guaidó ressaltou o histórico militar de seus avós e o respeito que nutre pelos oficiais venezuelanos, mas destacou que o Exército perdeu prestígio nos últimos anos.

Nesta segunda-feira (21), um grupo de oficiais da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) roubou armas, veículos militares e se entrincheirou no quartel de Cotiza, mas foram presos pelo regime chavista, conforme noticiou a RENOVA.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS