Líder do Congresso se declara Presidente da Venezuela e pede apoio militar

0
555

Em um pronunciamento na capital Caracas transmitido pelo Twitter, o presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, declarou-se nesta sexta-feira (11), o presidente interino da Venezuela.

O parlamentar Juan Guaidó afirmou que o governo da Venezuela foi usurpado por Nicolás Maduro, pedindo apoio de militares e da população para assumir a presidência interinamente e convocar novas eleições.

Guaidó, que foi eleito em 5 de janeiro para comandar a Assembleia Nacional, controlada pela oposição, convocou ainda protestos contra Maduro para 23 de janeiro, data que marca o fim do regime militar, em 1958, informa o “UOL“.

Em seu discurso, segundo o jornal “Metrópoles“, o presidente interino declarou:

A Constituição me dá legitimidade para exercer o cargo da Presidência da República, para convocar eleições, mas preciso do apoio dos cidadãos para tornar isso uma realidade.

Eleita em 2015 com maioria opositora, a Assembleia Nacional na prática não tem conseguido exercer suas funções desde 2016.

As decisões dos parlamentares não chegam a virar lei, e eles só se reúnem quando a Assembleia Nacional Constituinte não está em sessão.

O órgão plenipotenciário totalmente sob o controle do ditador Maduro está no poder desde 2017 e não é reconhecido por dezenas de nações.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS