‘A ordem é pente-fino geral’, diz Damares sobre indenizações

0
56

Existem vários pontos obscuros relativos a pagamentos de pensões e indenizações de caráter político a integrantes da cúpula do PT, Damares prometeu “revelar à nossa nação o que foi feito com o dinheiro público nesses últimos anos”.

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, é uma mulher com uma missão: abrir a caixa-preta da farra das indenizações concedidas à supostas vítimas dos descalabros do regime militar.

Desde 2001, a concessão e o gerenciamento desses pagamentos é feito pela Comissão Nacional de Anistia. Até o governo do ex-presidente Michel Temer, o órgão era subordinado ao Ministério da Justiça.

Agora, com o presidente Jair Bolsonaro, esta comissão passou para a alçada do Ministério dos Direitos Humanos, comandado por Damares.

Em entrevista a ISTOÉ, a ministra afirmou:

“Há uma grande confusão e informações desencontradas a respeito do que foi concedido de indenizações durante os anos que o PT esteve no poder. Nós vamos identificando as distorções para organizar isso tudo e fazer revisões nos critérios. Vou mexer nessa caixinha das indenizações políticas.”

Em mensagem publicada nesta sexta-feira (8), em seu perfil oficial no Twitter, Damares disse que as providências já estão sendo tomadas.

“A ordem é pente-fino geral. Vamos abrir essa caixa-preta e revelar à nossa nação o que foi feito com o dinheiro público nesses últimos anos”, escreveu a ministra.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS