Ao contrário de boato nas redes, não há nada errado com sonda de Bolsonaro

0
138
O presidente da República, Jair Bolsonaro, internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP) - 07/02/2019 (Brazilian Presidency/Reuters)

Presidente já retirou a sonda nasogástrica e se recupera de pneumonia diagnosticada na quinta

Desde sábado, circulam no Twitter mensagens que questionam o uso de uma sonda nasogástrica em Bolsonaro. Elas indagam o porquê de o tubo estaria preso em cima do nariz e não introduzido na narina do presidente. Uma delas já tem mais de 56 mil curtidas.

A médica Adriana Agnelli, cirurgiã do aparelho digestivo, explica que o tubo tem a função de segurar o restante do equipamento, não deixando que ele se mova. Ela também explicou que esse tipo de procedimento é aplicado para a drenagem de líquidos no estômago enquanto o aparelho digestivo está sem movimentação. A sonda é retirada quando o intestino volta a se movimentar e a alimentação é reintroduzida aos poucos: primeiro com uma dieta líquida e, posteriormente, com uma mais sólida.

Segundo boletim médico disponibilizado em 2 de fevereiro pelo Hospital Albert Einstein, a sonda nasogástrica foi aplicada porque o presidente estava com episódio de náuseas e vômito. Seis dias depois, devido à melhora do quadro intestinal e boa aceitação da dieta líquida, ela foi retirada.

Jair Bolsonaro foi internado no dia 28 de janeiro para a cirurgia de reconstrução do transito intestinal e retirada da bolsa de colostomia, devido a um ataque a faca durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG) no ano passado. Na quinta-feira 7, o presidente foi diagnosticado com pneumonia e segue internado sem previsão exata de alta, mas já apresenta melhora no quadro clínico.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS