Áudios vazados comprovam versão de Carlos Bolsonaro sobre caso Bebianno

0
0

Áudios vazados pela grande mídia comprovam que Gustavo Bebianno não mencionou o caso dos laranjas do PSL nas “três vezes” que falou com o presidente quando Jair Bolsonaro ainda estava no hospital.

Após o jornalista Felipe Moura Brasil, da Jovem Pan, divulgar um trecho dos áudios, na manhã desta terça-feira (19), a revista Veja publicou com exclusividade o conteúdo de conversas pelo WhatsApp entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro Gustavo Bebianno.

“Os áudios a que VEJA teve acesso provam que, se alguém mentiu no episódio, foram o presidente e o filho”, afirma a revista em matéria exclusiva contendo áudios das conversas por WhatsApp entre Bolsonaro e Bebianno.

Ainda de acordo com a revista, Bebianno falou com o presidente através de mensagens escritas e pelo menos treze mensagens de áudio.

O assunto envolvendo as denúncias sobre laranjas do PSL não pode ser identificado nas três vezes que Bebbiano alega ter falado com Presidente, quando Bolsonaro ainda estava internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Os áudios vazados mostram que Bolsonaro, de fato, se comunicou “três vezes” com Bebianno através do WhatsApp, mas não sobre o tema dos laranjas, que foi a denúncia feita por Carlos Bolsonaro em sua publicação no Twitter acusando o agora ex-ministro de propagar uma “mentira absoluta”.

O vereador fluminense e filho do Presidente negou que Bebianno teria falado com o pai três vezes “para tratar do assunto citado pelo Globo e retransmitido pelo Antagonista”.

Em nenhum momento Carlos afirma que o Presidente não conversou com Bebianno. Pelo contrário, ele até divulgou um áudio com uma mensagem de Bolsonaro para o agora ex-ministro.

Confira abaixo as publicações em questão:

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS