Bia Kicis diz que renúncia de Jean Wyllys foi ‘golpe de marketing’

0
50

Eleita para o seu primeiro mandato na Câmara, a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) é rival declarada do ex-deputado psolista Jean Wyllys.

Bia Kicis já processou Jean Wyllys por uma postagem nas redes sociais. Na época do impeachment de Dilma Rousseff (PT), ele publicou uma foto com a então ativista e seu grupo com o dedo para cima.

Na legenda, provocou: “Levanta a mão quem quer receber uma fatia dos R$ 5 milhões”. Ele foi condenado a pagar R$ 40 mil à parlamentar.

Bia Kicis classificou como um “golpe de marketing” a renúncia de Jean Wyllys ao terceiro mandato federal.

Agora, mesmo com Wyllys baseando a sua renúncia em supostas ameaças de morte, a deputada não poupou o desafeto de críticas:

“[Jean Wyllys foi] extremamente covarde. E digo mais: eu não acredito nem um pouco nessas ameaças”, disse Kicis, em entrevista ao jornal Metrópoles.

Bia comparou a atitude de Wyllys com a do presidente Jair Bolsonaro diante do ataque sofrido na campanha pelo então candidato ao Planalto.

“O nosso candidato à Presidência da República tomou uma facada, enfrentou com coragem, é presidente, está lá na terceira cirurgia e despachando. A gente não pode querer que todo mundo seja corajoso. Tem pessoas que são covardes, fazer o que, né?”, ironizou.

Alguns dias atrás, Kicis reapresentou o projeto conhecido como Escola sem Partido. Justificou que, depois de ele ter sido arquivado na Casa, ela trouxe alterações significativas à proposta, conforme noticiou a RENOVA.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS