Força Expedicionária Brasileira celebra vitória na Itália na 2ª Guerra

0
2

Cerca de 25 mil jovens brasileiros, oriundos das mais diversas regiões do País, vivenciaram no fronte de batalha a Segunda Guerra Mundial.

Foram 239 dias de ação contínua contra as tropas nazistas, com vitórias em oito campos de batalha. Dentre eles, o de Monte Castelo, considerado o mais duradouro e difícil.

Após 12 horas de um árduo e intenso combate contra um implacável e bem fortificado inimigo, agravado por um terreno íngreme e frio intenso, a 1ª Divisão de Infantaria Expedicionária (DIE) conquistava o seu maior objetivo: Monte Castelo.

Depois de três infrutíferas tentativas, a bandeira do Brasil foi finalmente hasteada no ponto mais alto do Monte. O local era uma importante posição defensiva das tropas do Eixo nos Apeninos.

O êxito das tropas brasileiras coroou a dedicação, a coragem, a abnegação e a fé inquebrantável dos pracinhas, consolidando o prestígio da FEB junto aos aliados.

Ao todo, segundo dados do Exército, 451 soldados da Força Expedicionária Brasileira (FEB) morreram em combate em solo europeu durante a Segunda Guerra Mundial, além de 2.722 feridos e 58 desaparecidos ou aprisionados.

Para celebrar a maior batalha da Força Expedicionária Brasileira durante a Segunda Guerra Mundial nos campos da Itália, a 5ª Região Militar e a Legião Paranaense do Expedicionário prepararam uma semana de atividades, de 14 a 22 de fevereiro, com exposição de viaturas antigas, exibição de filmes, palestra, visitas guiadas ao Museu do Expedicionário, dentre outras atividades.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS