Muçulmanos protestaram contra igualdade de gênero e homossexualismo em Birmingham, Inglaterra

0
16

Alguns manifestantes muçulmanos disseram preferir deixar o Reino Unido do que permitir que seus filhos continuem frequentando a escola.

Mais de 300 pais muçulmanos acompanhados dos filhos reuniram-se em frente ao Parkfield Community School, Birmingham, Inglaterra, em protesto contra lições sobre igualdade, incluindo questões de homossexualidade e gênero.

Mas nem só de jogar gays de prédios altos vivem os muçulmanos… e nesse determinado protesto chegaram a dizer que preferem deixar o Reino Unido do que permitir que seus filhos frequentem uma escola que ensine tal tipo de igualdade. Ingratidão? 

Além das diferenças de gênero, a escola trata de diferenças raciais, religiosas, e até diferenças de faixa etária e deficiências físicas. 

Os alunos foram mantidos fora das aulas durante a primeira hora do dia. Alguns se juntaram aos cânticos e seguraram cartazes dizendo: “Educação, não doutrinação”. Uma criança carregava um cartaz que dizia: “Deixe as crianças serem crianças”.

É interessante notar que, — salvas as infinitas diferenças — os dizeres dos cartazes assemelham-se aos protestos de conservadores contra a chamada doutrinação progressista. E é mais interessante notar que os progressistas estão sempre do lado dos muçulmanos, que os detestam, e em não poucos casos, que os matam. Quem são os verdadeiros intolerantes?

Com informações de Voice of Europe e Daily Mail


CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS