Ditadura de Nicolás Maduro torturaram jornalista da Polônia

0
0

Os casos de detenção de profissionais da imprensa têm se tornado mais comuns na Venezuela.

O jornalista polonês Tomasz Surdel foi espancado pela Força de Ações Especiais (Faes), um dos grpos mais violentos do regime de Nicolás Maduro, em Caracas, enquanto entrevistava moradores.

A notícia foi divulgada pelo jornal El Nacional e confirmada pelo setor de comunicação da Assembleia Nacional, que divulgou a foto do jornalista com o rosto muito machucado após os golpes.

O jornalista da Polônia afirmou:

“Me espancaram com algo duro e principalmente na cara e na cabeça. Colocaram minha cabeça num saco plástico e, quando o tiraram, estavam apontando uma arma na minha cara. Fizeram que iam atirar, mas a arma estava descarregada. Me empurraram e me jogaram no chão.”

A Faes tem sido a força mais utilizada na repressão nas ruas da capital da Venezuela. Seus oficiais não pertencem ao Exército, andam sempre mascarados e sem identificação, como você viu na RENOVA.

Surdel teria sido preso na última quinta-feira (14) e liberado nesta sexta-ferira (15). Não há detalhes sobre seu estado de saúde.

O jornal para o qual ele trabalha, o Gazeta Wyborcza, lançou um comunicado denunciando os ataques a seu profissional, que estava no país há dois meses, informa a Gazeta do Povo.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS