Eduardo Bolsonaro diz que Nicolás Maduro não deixará o poder pacificamente

0
2

“Ninguém quer uma guerra, a guerra é ruim, se perde muitas vidas, há efeitos colaterais, mas Maduro não vai sair do poder de maneira pacífica”, afirmou Eduardo.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse nesta sexta-feira (22) que a ditadura de Nicolás Maduro não deixará o poder na Venezuela de “maneira pacífica”.

Em declaração ao jornal La Tercera, do Chile, o parlamentar afirmou:

“Ninguém quer uma guerra, a guerra é ruim, se perde muitas vidas, há efeitos colaterais, mas Maduro não vai sair do poder de maneira pacífica.”

Eduardo, que é presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara e figura influente na política externa do governo, acrescentou:

“De alguma maneira, em alguma medida, em algum momento, será necessário o uso da força, porque Maduro é um criminoso.”

O deputado ainda repetiu as palavras do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que “todas as opções estão na mesa” para solucionar a crise, segundo a agência ANSA.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS