Ex-aluno afirma que queria participar do massacre em Suzano

0
0

Ex-aluno suspeito de participação no planejamento do massacre em escola de Suzano lamentou não ter sido incluído no ato pelos comparsas.

O jovem de 17 anos foi interrogado nesta sexta-feira (15) pela Polícia Civil.

O rapaz negou envolvimento direto com o massacre da escola Raul Brasil, em Suzano, mas disse lamentar não ter sido incluído no ato.

“Ele não sabe dizer por que não foi convidado e esperava ter sido”, disse o delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo, Ruy Ferraz Fortes, responsável pelas investigações da tragédia, registra a VEJA.

O indivíduo, que também é ex-aluno da escola alvo do ataque, foi interrogado pela segunda vez em depoimento que durou cerca de duas horas.

De acordo com a polícia, ele sugeriu a Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, que utilizassem bombas e explosivos, mas confirmou que não participou da ação.

A polícia também realizou buscas na casa dele e encontrou coturnos semelhantes aos utilizados pelos autores do massacre.

O delegado chegou a pedir a apreensão do jovem, mas a promotoria avaliou que não havia indícios suficientes e deve aguardar a conclusão do inquérito.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS