Juiz Marcelo Bretas critica politização do massacre em Suzano

0
19

A militância petista não esperou nem duas horas para iniciar a politização do massacre em escola de Suzano, na Grande São Paulo.

Na manhã desta quarta-feira (13), dois assassinos encapuzados invadiram a Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP), mataram várias pessoas e cometeram suicídio em seguida.

“O massacre aumentou a discussão sobre a lei de armamento proposta pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL)”, diz a matéria publicada pelo blog Catraca Livre menos de duas horas após o massacre, como você viu na RENOVA.

“Tragédias como essa resultam do incentivo à violência e à liberação do uso de armas”, disse a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmannem seu perfil no Twitter. A frase da petista é uma clara alusão à agenda do presidente Jair Bolsonaro.

Do outro lado do espectro político, o senador Major Olímpio (PSL-SP) afirmou que, se os professores e funcionários da escola estivessem armados, este massacre poderia ter sido evitado.

Em mensagem publicada no Twitter, o juiz Marcelo Bretas criticou a politização da tragédia.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS