Brasil não deve tomar partido em atrito entre EUA e Irã

0
0

O governo do Brasil não tomará partido de forma automática em um possível conflito entre Estados Unidos e o Irã.

Uma sinalização nesse sentindo foi feita pelo ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, na manhã desta quinta-feira (27).

Em conversa com jornalistas brasileiros na cidade de Osaka, no Japão, Heleno declarou:

“Não tem nenhuma rivalidade ou inimizade com o Irã. Pode ser parceiro em algumas coisas.”

O comentário foi proferido em meio à escalada das tensões entre Estados Unidos Irã depois de um ataque a petroleiros no golfo de Omã e do abate de um drone norte-americano pelo regime islâmico.

Heleno repetiu o mantra do governo do presidente Jair Bolsonaro de que a política externa brasileira tem que ser pragmática.

“Não tem ideologia, não”, disse o ministro, ainda sobre a posição do Brasil em relação ao Irã, segundo o jornal Estadão.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS