Palocci delata milhões em propina para comprar apoio do MDB a Dilma

0
0

Antonio Palocci confirmou a reserva de R$ 30 milhões para a compra de apoio do MDB do Senado a Dilma Rousseff em 2014.

O ex-ministro Antonio Palocci relatou à Polícia Federal (PF), em Brasília, propinas da J&F ao MDB no Senado para a compra do apoio do partido à candidatura de reeleição da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2014.

A investigação tem como base a delação de executivos do Grupo e está no Supremo Tribunal Federal (STF) por mirar senadores emedebistas que ainda possuem foro privilegiado.

De acordo com Palocci, o valor foi pedido pelo ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, e estava em uma conta de propinas do Partido dos Trabalhadores (PT) mantida nos Estados Unidos pelo empresário brasileiro Joesley Batista.

O relato foi feito dentro de investigação em curso no STF que apura pagamentos a Renan Calheiros, Valdir Raupp, Jader Barbalho, Eunício Oliveira e Eduardo Braga naquele ano.

O objetivo da propina era evitar que os senadores apoiassem o presidenciável tucano Aécio Neves na disputa pelo Palácio do Planalto.

No depoimento à PF no último dia 30, Palocci disse que Mantega pediu pressa no pagamento aos senadores, pois havia risco de perda do apoio do PMDB do Senado a Dilma, informa o jornal Estadão.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS